Racismo

O racismo. Afinal, o que é o racismo?
Sabemos que, infelizmente, vai acontecendo pelo mundo fora. O último episódio relatado (mas mentiroso) é no futebol, mas este não é um post sobre futebol. OK, também é.

Alan, jogador que representa o braguilha, filial número 1 do CRAC (Clube Regional Assumidamente Corrupto), veio dizer à comunicação social que Javi García o chamou de "preto de merda".
E eu, tudo bem. E então? Não és preto? Eu não sou meio castanho? O Sócrates não é branco (e uma merda)? O Manel das Hortaliças não é amarelo? O Tó Madeira não é chamuças? E então...isso é racismo? Ou quando te chamam "filho da puta" e "cabrão de merda" já está tudo bem?

Alan diz ainda que Javi devia ter cuidado, porque no Benfica existem 70% de negros. E eu digo...oh Alan, negro ficas tu se vens passear a Lisboa, porque para nós há pretos, brancos, amarelos, etc., e todos são respeitados da mesma forma, ninguém julga o outro pela cor da pele. Aliás, se D'Eusébio é preto e é o nosso símbolo, então eu também sou preto. Eu e todos nós.

No Benfica só há duas cores: vermelhos e encarnados. Por isso Alan, cala a boca e corta as tranças. E deixa de ser uma marioneta do sistema.
Porque afinal, o racista és tu, seu "preto de merda".



Nota da Gerência:
- Javi não chamou nada disto a Alan. São manobras de diversão para esconderem e desviarem atenções da podridão que se passa em Portugal, neste caso no desporto;
- Quem é que não chama preto, boiola, gordo e afins a amigos? Alguém se sente ofendido? Ou será isto amizade?
- eu, que sou praticamente anão, vou fazer queixinhas quando me chamam assim?

5 comentários:

  1. Percebo o teu ponto de vista...a questão aqui é a intenção com que foi chamado de "preto de merda". Acho que mais do que palavras, o que conta é a intenção com que foram ditas, e talvez, tenham sido ditas como forma de racismo.

    ResponderEliminar
  2. Pini,

    Também compreendo o teu ponto de vista.
    A questão é que durante o jogo, todos (ou quase) se ofendem mutuamente com várias coisas. Umas mais parvas que outras. E esta é só mais uma.
    Acrescento:
    - Javi não disse nada, é tudo mentira, aliás como quem acompanha o desporto em Portugal bem sabe;
    - Alan esteve em amena cavaqueira com elementos do Benfica depois do jogo, falou com jornalistas, etc., mas nessa altura não tinha sido ofendido por racismo? Só se lembrou mais tarde?
    - Alan não partiu a perna a Javi porque não calhou;
    - Alan o ano passado simulou uma agressão (provado na tv) de Javi e fez com que este fosse expulso e suspenso;
    - and so on, and so on...

    Não acredito que com mente sã, alguém possa ter algum preconceito com a cor da pele. E concerteza não é aqui que se passa isto, quando Javi tem vários colegas pretos com quem se dá bem.

    Que vão dizer a seguir, que Javi é racista porque ao entrar numa loja para escolher um candeeiro, preferiu um branco a um preto?

    Alan é o único racista aqui no meio.

    ResponderEliminar
  3. Tanta conversa para chegarmos à conclusão.... O VERMELHO/ENCARNADO É O MAIOR!!

    ResponderEliminar
  4. Sinceramente essa história do racismo num país como Portugal já era... Ha escravidao de brancos, pretos, amarelos é o que calhar a cor nao interessa, ainda agora apanharam uns portugueses brancos escravizados em Espanha.
    Alias algumas pessoas negras e ciganas aproveitam-se disso para ter mais beneficios que outros. O que é q interessa a um patrao se o gajo é branco ou preto desde que trabalhe bem?
    Para mim bem mais grave sao as simulacoes e o anti jogo que se ve no futebol que vergonha... A FIFA devia era fazer propaganda a isso, alias aqui em Portugal se um jogador simular um penalty e o marcar é o maior, em Inglaterra esse jogador é criticado. Nao é por algum motivo que a premier league é o melhor campeonato do mundo, lá o tempo perdido com manobras de bastidores é muito inferior. Deviamos seguir o exemplo do Cosme Damiao: "O Sport Lisboa e Benfica fazia uma das suas primeiras internacionalizações, jogando em Espanha com o "Corunha" e Artur José Pereira, jogador que era temido pelos adversários devido ao seu enorme poder físico, era o alvo preferencial das picardias dos adeptos espanhóis desde o primeiro encontro em casa na tentativa de o desestabilizar. Não suportando, injuriou um dos adversários, facto que ocorreu "na presença de algumas damas que assistiam ao jogo". Júlio Cosme Damião assim que tomou conhecimento do ocorrido e na qualidade de capitão, expulsou de campo o seu próprio jogador! Diga-se que Artur José Pereira só assistiu ao banquete final porque os dirigentes do "Corunha" intercederam junto de Cosme Damião..."
    Portugal vive uma grave crise de valores seja de negros, ciganos, brancos, etc será que a Troika não pode fazer nada acerca disso?

    ResponderEliminar
  5. Zeca,

    É nisso mesmo que me revejo.

    Abraço.

    ResponderEliminar