A esquerda (im)perfeita

Sábado, o sol brilha e nem parece que estou quase em Novembro.
O Rui M. liga e desafia-me para irmos surfar, diz que na Costa vai estar razoável.

Na praia da Riviera o mar está grande, de fora não parece que vá ser fácil passar a rebentação. Mas é hora de equipar e regressar ao mar.
Depois de vestirmos o fato e fazermos o aquecimento, entramos, satisfeitos por perceber que a água não está gelada. Fica aberto o apetite para o pós-surf.

Com dificuldade em passar a zona de rebentação (o mar atinge uma altura razoável e eu ainda não sei furar convenientemente as ondas - duck dive), apanho uma ou outra onda mais pequena, depois de rebentarem. Mas não fico satisfeito. Quando fazia regularmente, estas ondas já me pareciam migalhas que não tinha vontade de aproveitar. Tudo bem que sou fraquinho, mas já tenho capacidade para melhores ondas.
A gula por ter um dia melhor, leva-me a seguir o meu amigo Rui mais para fora. Ele faz bodyboard há anos, tem grande condição física: corre, surfa, joga. Só é pena ter dois pés esquerdos, senão ainda ia roubar o lugar ao seu Elias.

Com as ondas a atingirem uns 3 metros medidos por trás (estão cavadas), decidimos deixá-las passar. Assim que as coisas acalmam reparamos que estamos bem longe da Costa. Fomos sendo levados sem dar grande conta. O problema? Agora as ondas pararam e estamos a nadar sem sair do mesmo sítio. Um agueiro, diz ele.



O Rui aguenta-se, está em grande forma e tem luvas e barbatanas que sempre ajudam a nadar e vencer o mar. Mas eu fico para trás. Não consigo sair dali, continuo a remar e vou-me cansando cada vez mais. Não estou preparado fisicamente. Nesta altura penso que já devia mesmo ter voltado ao ginásio, a correr, a nadar. O meu ombro esquerdo também não me ajuda, já me começa a dar aquela "moinha". E o facto de só ter comido um Kinder até entrar no mar, talvez também não ajude, digo eu.


Como bom amigo que é, fica comigo e incentiva-me a remar, mas eu já estou mesmo cansado. Digo que não estou a conseguir. Discutimos as opções e, ou me deixa sozinho para pedir ajuda, ou me tenta empurrar dali para fora. Eu já estou nervoso, e o Rui já grita para eu me calar e remar, que ele próprio também já está a ver a coisa mal parada.
Vamos tentar a 2ª hipótese. Ainda bem, suspiro eu. Ele empurra-me umas vezes, dá para avançar, mas pouco. Ainda estamos bastante longe.
Dá-se o golpe de sorte: estamos a avistar as ondas novamente. É agora ou nunca. O Rui empurra-me, grita que agora tenho de apanhá-las, sejam gigantes ou não. E tem razão. Mas as primeiras ondas ainda são pequenas, passam por mim e eu por elas.
Mas pouco tempo depois voltam as gigantonas, como diria o meu priminho pequeno. E aí vamos nós! Eu à frente, deslizando como num carreirinho. Dou graças pelo Rui e pela onda e deslizo a grande velocidade. A coisa está quase safa.

Mas, e porque a ironia é coisa fina, sem perceber, acabo de apanhar a minha melhor onda. Bom, a melhor ou a segunda melhor (na Ericeira parti duas quilhas há um mês, mas valeu muito a pena).


É verdade que ainda sou bastante limitado no surf, também é verdade que ainda me estou a ver livre do susto, mas não posso perder esta onda.
Levanto-me e tenho ali a minha esquerda. Perfeita. Vou com ela a uma velocidade já bastante interessante (OK, visto de fora acredito que tenha sido uma coisa normal, mas não para mim), sentindo os salpicos da parede que rola atrás de mim a grande velocidade. Estou em êxtase...estão a ser segundos de êxtase.


Ao chegar perto da areia avisto o Rui, pergunto se está bem e agarro-lhe na cabeça em sinal de agradecimento. Agora é hora de descansar, ele não precisa, mas eu sim.
Fico deitado na areia a respirar fundo e a tentar recuperar. O sol bate e deixa-me meio inerte durante 10 minutos. O suficiente para pensar que fui salvo por um lagarto, coisa que nem a mim nem a ele nos deixa confortáveis. Se calhar era melhor ele ter-me deixado ir.

Recomponho-me e levanto-me, vendo o Rui a sair da água na minha direcção. Começa por ralhar comigo.
Na verdade não achei que me ia colocar em apuros, mas aconteceu.
Mudamos para o registo de praia e vamos comemorar como se um dia de Verão se tratasse, de calções de banho e com vários mergulhos no mar.

A minha esquerda afinal foi imperfeita. Mas é nas imperfeições que procuramos o nosso melhor.

Obrigado Rui.


Edit: o Ricardo C. diz que era o mar a chamar-me, para a próxima é deixar-me ir. E fez este bonito poema, no qual me revejo e pode servir de resumo:

"O mar é gigante e eu sou anão
corro pela areia de prancha na mão
olhem para mim pareço um cagalhão

pelas ondas avanço tipo torpedo
a verdade é que estou borrado de medo
não quero morrer é muito cedo

alguém me ajude que é desta que me vou
porque me meto nisto que estupido sou
bem haja o Rui que me salvou"

Troika exige Carta de Marinheiro na Marginal


Também dará para conduzir submarinos?


PS: 4 post's abaixo, Inquérito #1.

Descansa, Sic

Marco Simoncelli, também conhecido como Sic, perdeu a vida este domingo, após um brutal acidente aos comandos da sua Honda Gresini em Sepang, Malásia, durante o penúltimo Grande Prémio de MotoGP desta temporada.

Não vale a pena colocar o vídeo do acidente, não é isso que importa. Na verdade, e sabendo que nem ele nem a sua família e amigos lêem este miserável tasco, fiquei com vontade de lhe prestar esta singela homenagem.


Tinha 24 anos e muito talento. Com certeza um dos melhores pilotos de motos a nível mundial.


Infelizmente são coisas que acontecem todos os dias. Mas quando conhecemos os envolvidos (nem que seja pela televisão) e vemos o acidente...as coisas ficam mais marcadas na nossa memória. Acompanho regularmente o MotoGP e portanto custou ainda mais.

Mas o pior é saber que o seu pai estava na corrida, tendo ido, de scooter, até junto de Sic enquanto este era transportado na maca. À comunicação social disse que chegou junto dele para se despedir, que já tinha percebido, mas quando lhe pegou na mão, viu que era tarde.

Deste lado, é angustiante conhecer este relato de seu pai. Por isso, força para o lado de lá.

Descansa, Sic.


PS: para quem vem cá quando o Rei faz anos, 3 post's abaixo é-vos pedida participação no Inquérito #1.

10 mil na Luz? I see dérdi people...


Roubado ao Boss.

Nota da Gerência: é favor votar no Inquérito #1, dois post's abaixo. Estão lá três comentários. Esta merda deste blogue é mesmo mau.

Pelé Vs Maradona


Clicar para aumentar.

Dum lado, Pelé tem mais golos, mundiais e comeu a Xuxa. Do outro, Maradona inalou mais pó, teve mais internamentos para desintoxicação e marcou um golo com a mão.
Vou pelo Diego Armando.
Os tempos eram outros, mas o Pelé nunca jogou na Europa.

Nota da Gerência: é favor participar no Inquérito #1, em baixo.

Inquérito #1 - Diário na Ásia

Resolvi fazer algo que nunca fiz: um diário. O roto leitor poderá estar agora a pensar "ahhh, que lindo, a fazer um diário...qualquer dia está a beber Coca-Cola por uma palhinha". E eu respondo, vão mas é mamar na 5ª pata do cavalo, eu não uso palhinhas nem nunca tive sequer cadernos da escola organizados, quanto mais serei eu gajo para escrever um diário sobre o meu dia-a-dia por cá.

Mas, como alguns sabem, no início deste ano fiz uma viagem pelo Oriente, visitando Tailândia, Laos, Vietname e Camboja. Achei interessante guardar os passos mais importantes da viagem, escrevendo sobre locais, pessoas, paisagens, peripécias, parvoíces, sentimentos.



Sendo que esta tasca está a ser um fiasco total que nem dá para os tremoços, proponho que, se passarem por cá a ler isto, me digam se é ou não boa ideia, partilhar o meu diário por aqui.

Na caixa de comentários, e até daqui a uma semana, deverão deixar o vosso feedback, utilizando para tal os seguintes números:

1 - É boa ideia sim senhor(a);
2 - Não acho grande ideia;
3 - O teu blogue é uma merda e está condenado ao fracasso;
4 - Eu quero é gajas nuas!;
5 - Quando é que metes aqui o post do Cristiano Vs Messi?
6 - Os tremoços estão azedos.

Poderão utilizar mais que um número, sendo apenas obrigatória a presença do #1 ou #2.
Um voto por utilizador por favor.


A Gerência.

Uma casa para arrendar

A Gerência, preocupada com a púdica leitora e o paneleiro leitor, vai substituir a palavra c@r@lho por c@r@lho, para não virem dizer que isto é um blogue de hooligans capazes de galopar sobre separadores centrais das autro-estradas, só para mostrarem à equipa e seu Presidente, o desagrado por terem perdido a hipótese de chegarem a uma final europeia, com viagem já paga. Grandessíssimos filhos da puta, já agora.

Em baixo segue a doce troca de e-mails entre mim e um filho de trinta cães, ao qual vou dar o nome de Jota, para no fundo garantir a sua privacidade. A conversa é sobre casas. E sobre a diferença (ou não) de preços entre Lisboa e Algarve (onde ele me mostrou casas com óptimo aspecto a preços rEdículos).

POC: Como a vida é incrivelmente mais barata aí em baixo...dasse!
Jota: Não tem nada a ver fdx... Em lisboa também há. Tens é de procurar com calma.
POC: Em Lisboa não tens por este preço/qualidade. Podes procurar o que quiseres.
Jota: tu és um otário essa é que é essa. Estive na casa de um amigo meu no fds passado que paga 400 euros e tem um pátio interior brutal ao pé da avenida de roma. Um prédio antigo com r/c, 1º e 2º andar. Cada andar é de um inquilino....Fdx, eu encontro uma casa para ti c@r@lho!Queres onde e a pagar quanto!?!
POC: Essa casa do teu amigo é na casa do c@r@lho. Ou então está podre. Ou tem líbios pró-Kadhafi a viver por cima e prostitutas a viver por baixo. Quero uma casa em Cascais/Oeiras/Lisboa a pagar no máximo € 400. Mas com tecto. E € 350 sem Pátio Interior.


Digam-me: eu não estou rodeado de anormais?

Edit: acabou de me enviar links com casas dentro daqueles valores, aqui no Distrito. Quem é o anormal agora, quem? Anh? Não, é ele na mesma.


Pai, obrigado

Deves ser dos poucos que vê o blogue. E és o único que me sugere artigos. Tudo bem que se calhar são um bocado merdosos, mas a malta que vem cá e pensa "este gajo até não é mau ao vivo, mas o blogue é uma grandessíssima merda", são ainda mais merdosos que as tuas boas sugestões.

Por isso, e porque de merda já está isto cheio, props Pai:


Tão ou mais imponente, mas de tez mais clara.

Aconselhamento espiritual...

...para árbitros.


No chocolate como na amizade...

...o que conta é o que está no interior.

Foi assim que a Sofia e a Vanessa me explicaram o porquê de me terem dado este presente.
Não vou discutir isto por alguns motivos:
- elas são raparigas;
- não gostam de vernáculo;
- trouxeram-me um porta-chaves para compensar;
- independentemente do presente, o facto de poder ver-me no blogue faz-me sentir extremamente atraente, tal como a prezada leitora deverá concordar e o roto leitor discordar.

Porque sou um homem de coragem, cá vai disto...


O amor pode ser bonito...


Cortesia dum atento leitor da Osgaláxia.

YouTube Movies


Para o público feminino ver que eu sou um gajo com sentimentos...


Para quem, como eu, não viu, o YouTube disponibiliza agora o documentário Home, com grande qualidade de imagem. Clicar na imagem.
Este é um dos vários filmes agora disponíveis nesta nova "secção" do sítio de vídeo.



Caso não gostem, aluguem os filmes do ZON Videoclube. A Gerência agradece.

Rali ou Fórmula 1?

Lanço o debate para o roto leitor e para a cara amiga.
Sim, tu aí que não dizes nada mas tens opinião sobre tudo: o que é mais difícil? Pilotar num Rali ou na F1?

Durante largos anos, tanto eu como o Zé (vou chamar-lhe assim para não ferir susceptibilidades) discutimos, até ao limiar da agressão física, qual destes dois desportos é o mais difícil para o piloto.
Como é óbvio, é o Rali. Para o Zé, o óbvio é a F1, mas também é por isso que o Zé gosta de Marco Paulo e ainda hoje julga que o escroto é uma leguminosa.



Deixo um artigo que vos poderá ajudar. Aqui.

Recrutamento e Selecção

Como diz a minha amiga Leonor Morais da Silva, bom bom era recrutar esta gentinha para o programa. Fazer-lhes as entrevistas, portanto!


PS: eu seja cão se esta não foi a primeira vez que vi algo sobre a Casa dos Degredos.

Mais cedo ou mais tarde, a sua mulher vai conduzir: Campanha da VW

Na esperança de indignar a comunidade feminina deste tasco, coloco, qual Rambo, a pólvora na ferida. É clicar na foto para aumentar.


Este blogue também é para elas!

Malta (acho que só tu, Zé, vês o blogue), após reflectir durante 5 segundos (como as aquisições dos corruptos), achei que esta chafarica também deve ser frequentada pelo sexo feminino.

Estamos a precisar do 6º sentido das mulheres. De qualquer coisa nova. De frescura. De fresquíssimas.

Este post é para vocês! Aproveitem!



PS: se alguma de vocês ficar escandalizada com o conteúdo do blogue e do vernáculo que possa ser por aqui utilizado, é bom lembrar que não tenho nada a ver com o POC.

Chuck Norris como Mercenário?!

É oficial! Ver aqui.

O melhor filme de sempre do cinema peruano, está de volta com Mercenários 2.
A grande novidade? Chuck Norris! Um dos maiores lutadores de sumo da região do Texas vai participar no filme de Sly. Ele e Jean-Claude Van Damme.

É desta que vamos ter de ver a porra do filme...


Gamarra é que sabe

Carlos Gamarra, um dos melhores centrais de sempre do futebol mundial, apesar da passagem fugaz pelo Benfica, conseguiu tirar algumas ilações sobre o nosso campeonato e seus participantes.

Podem ver aqui o que ele responde quando lhe perguntam se poderia ter vindo para o clube dos viscondes:


Pontapé de saída

Caros leitores (até agora acho que sou só eu),

É hoje que a estratosfera conhece, finalmente, o blogue que fazia falta a todos os emigrantes do Belize no Turquemenistão.

Daqui a pouco o primeiro post de achincalho. Vou chutar para golo! Ah...ao lado.