Missão cumprida no Oeste

Saí da cama eram 9:30, depois de poucas horas de sono. 
O Miguel apanhou-me e seguimos viagem pela A16. Fomos mandados parar 3 vezes no espaço de dúzia/dúzia e meia de kilómetros. Eram os tipos da portagem.

A primeira paragem foi em A-da-Gorda, no meio de Óbidos. Trabalho, coisa para uns 45 minutos e direito a ver a Banda Filarmónica a desfilar e a colocar ao rubro cerca de 3 transeuntes, entre os quais eu e o Miguel. 

Seguimos até Leiria para o Miguel voltar às lides do ténis num torneio no Clube Internacional de Ténis de Leiria. Eu fui como adepto, papel que desempenho na perfeição, mas já lá vamos.
Este clube fica num enorme espaço verde. Os campos estão todos desnivelados uns dos outros, criando um efeito muito agradável com a Mãe Natureza pelo meio. No topo das instalações, uma esplanada "cumós ricos", onde almoçámos à macho antes do primeiro jogo.


Era hora de seguir para o court (se está aqui alguém a ler que seja mais terra-a-terra, eu chamo o court de campo, como eu gosto) com o equipamento do CLAC. Uma t-shirt com o patrocínio dum qualquer Hernandez da Remax. Com telemóvel nas costas e tudo.

Estava calor, por isso instalei-me a mim e aos meus adereços na bancada central. Para dar apoio em condições.


Em singulares, limpeza por 6-1 e 7-5. A coisa esteve tremida com 1-4, mas a minha condição de adepto dá a volta a tudo. Com gritos de incentivo intercalados com suspiros de desespero e insultos, o Miguel deu a volta no 2º set. Não admite que fui eu que fiz a diferença, mas tudo bem. Desde que ele ganhe, fico contente. Nota: o público chegou também a incentivar o próprio Hernandez.

Agarrado ao relógio, e com o Miguel a perceber a dica, assisti ao jogo de pares. 6-0 e 6-1. O dia estava feito. O CLAC, Clube do Entroncamento que defendemos no domingo, havia ganho esta jornada, vitória por 3-2, tendo a nossa presença sido decisiva com duas vitórias em dois jogos, num total de 5 disputados.


Havia lanche e tal, que esta malta gosta de receber bem as pessoas. Mas não dava. Foi de lamentar, mas não havia hipótese. Tínhamos que nos por a milhas dali e seguir para a Marinha Grande, tipo Speedy Gonzalez, um sul americano, para não desfazer no que aí vinha a seguir.

O estádio (?!) é espectacular: não se vê um boi. Nem boi nem vaca. Lugares todos muito junto ao chão, a própria publicidade atrás da baliza consegue tapar alguns lances, deixa-se de ver a bola. 
Exacto, fomos ver a Leiria contra o Maior.
Ao intervalo 1-0 para nós, grande golo de Bruno César no início do jogo, o Chuta-Chuta pegou (ai se eu te pego, ai se eu te pego) a bola a saltar e rematou forte e colocado para abrir o activo, como diria o Gabriel Alves! Importa referir que este golo só foi visto na televisão, porque por causa das brincadeiras do ténis do Miguel, chegámos uns minutos atrasados!
Mas era tempo de comemorar a coisa no bar...que não tinha luz. Nem o bar nem o interior do recinto. Fomos ao pré-pagamento ,onde o funcionário quase precisava dum capacete à mineiro para conseguir fazer trocos e dar as senhas dos comes e bebes.

De barriga cheia só ficámos mesmo no final: 4-0 (4 golos sul americanos, "Speedy Gonzalez style") e lances com grande nota artística em todos os golos: Óscar ao ângulo no 2-0, desvio fenomenal de Rodrigo para 3-0 e grande jogada de equipa no 4-0 novamente de Rodrigo, onde Bruno faz um passe de calcanhar no ar que é para rever.


Depois de muito cantar e saltar, era hora de regressar.
Um abraço ao JG, enorme benfiquista que conheci pessoalmente durante o jogo. Pena não ter dado para conhecer o resto da sua "turma", mas nem que seja preciso Funnil, Lupa ou outros que mais, havemos de nos encontrar novamente.

CARREGA, rumo ao 33!

7 comentários:

  1. Mestre, se tens dito aqui qualquer coisa ainda aparecia por lá para te ajudar nos cânticos de apoio. Também desafino, como tu desafinas a cantar o SLB Glorioso SLB no Vietnam, por isso ninguém iria sentir incómodo com o meu tom monocórdico.

    Os preços eram um roubo para ver bola naquele estádio. Nem sei se estádio é a palavra certa para descrever aquilo. O que vale é que os nossos jogadores compensaram os preços com o que jogaram.

    Carrega rumo ao 33.

    ResponderEliminar
  2. Here Comes The Rain, pena, já o Valdemar baldou-se (não ao jogo, mas ao convívio, não sei se o convencíamos a ir a um estádio onde não se consegue ver futebol...ainda para mais não sendo o clube dele).

    Quando vieres à Luz, avisas tu. A mini pago eu.

    ResponderEliminar
  3. Está na hora de nos unirmos! Vocês podem ser os próximos!

    http://gordovaiabaliza.blogspot.com/2012/01/olha-olha.html

    ResponderEliminar
  4. B., que fazemos perante o que se passa? Estamos unidos, é claro. Há que fazer frente a este infeliz.
    Não sei o que seria de mim se visse uma peça do Simão Escuta. Ainda punham o Pauleão a fazer de Simão. A sério, no que precisares, estamos cá.

    Vou-me insurgir novamente no teu blogue.

    ResponderEliminar
  5. Grande Benfica, não vacila!!

    Rumo ao 33!!

    ResponderEliminar
  6. Poucos mas bons!! Sempre presentes!!

    ResponderEliminar