Porno: é para todos?

Depois da sugestão que uma leitora fez para o e-mail da chafarica, vou agora, em mais uma intervenção cheia de interesse, provas científicas e serviço público, abordar a temática da pornografia. 

Portanto, se tens menos de 18 anos e não sabes qual é a capital da Costa do Marfim, desliga depressa o computador antes que a tua mãe te apanhe com o Simão Escuta ao lado da janela do filme porno que acabaste de sacar, seu porco.


Serão as mulheres consumidoras de pornografia como o são os homens? Ou por cada sketch porno que um homem vê, a mulher vê uma comédia romântica com a Jennifer Aniston? E será que se um homem vir uma comédia romântica com a Jenny, está também ele a ver um filme porno? Diria que sim, na sua cabeça. Ou gostava pelo menos.

Não falo por mim nem pelo Simão, que somos gente respeitável e com valores. Aliás, estudámos numa escola católica, rezávamos todos as manhãs e fazíamos formatura antes de entrar na sala de aula. Portanto este tema é baseado estritamente em relatos que me chegam e artigos científicos que leio. 

Retomando o caminho, quem foi o homem que nunca viu uma película (a obra pornográfica é de tal forma exigente e rodeada de misticismo que na verdade não existem filmes porno, existem "películas") da especialidade? Aí ao fundo, vejo alguém levantar a mão? Anónimo, não brinques comigo, tens 40 anos e o mais perto de sexo que tiveste foi a Penthouse que conseguiste comprar às escondidas dos teus pais, mas ainda no outro dia tinhas um disco portátil cheio de filmes XXX, por isso está calado e pede para sair.

Ora, estudiosos do Canadá, mais propriamente duma respeitável Universidade, quiseram fazer um estudo em que necessitavam duma amostra de homens que nunca tinha visto filmes pornográficos. 
Os resultados são interessantes: o estudo não avançou porque não encontraram nenhum homem com esta bela característica! Tivessem vindo ao Simão Escuta...


26 comentários:

  1. Diria que sim, que porno é para tod@s... ah... espera... para todos menos para ti e para o Simão, certo?

    ResponderEliminar
  2. Genial é isto...

    http://blogcitario.blog.br/2012/02/porno-de-casa-nova/

    ResponderEliminar
  3. Todos consomem pornografia, homens e mulheres.
    Os homens assumem, as mulheres nem por isso.

    ResponderEliminar
  4. @Anónimo, o Facenice do Simão diz que somos uma figura pública. Ora como tal, vou dar uma de Abrunhosa, e vou esconder a minha eventual pornografia com uns óculos escuros...

    @B., muito bom, diria até que é genital.

    @Ana, vamos aguardar por mais possíveis comentários, depois fazemos um excel e chegaremos a conclusões. Mas thumbs up.

    ResponderEliminar
  5. Acho que todos os homens vêem porno. O problema não está propriamente em verem. Está em tornarem isso um hábituo e substituírem-no pelo sexo em si com as respectivas.
    Por isso também as mulheres vêm a pornografia por dois prismas: por um lado têm a própria curiosidade e satisfação, por outro pode ser concorrência e sentirem-se diminuídas, quando sentem que o companheiro valoriza demais isso.
    Nem todas as mulheres vêem, mas o número está a começar a aumentar e ainda bem. Só uma mulher que sabe o que gosta, pode mostrar ao outro do que gosta. E amboa podem ser bem mais felizes assim.

    ResponderEliminar
  6. @Rosa Cueca, completamente de acordo. Mas completamente, recuso-me sequer a "corrigir" ou acrescentar algo.

    ResponderEliminar
  7. Eu não vejo regularmente pornografia e confesso que não me lembro a última vez que vi um filme.

    E não tenho problemas em assumir :)

    Agora os homens que vêm como rotina é que já não consigo "engolir".

    ResponderEliminar
  8. @Cláudia, os rotineiros da especialidade já me parecem ser os que não têm do bom e do melhor, ou porque estão sozinhos ou porque em casa a coisa não é espectacular.

    ResponderEliminar
  9. Acho que é virtualmente impossível encontrar um único homem que nunca tenha visto pornografia. Se alguma vez encontrares uma ave rara dessas avisa, para lhe dar um par de estalos e abrir-lhe uma conta no Brazzers.

    Quanto às mulheres já se aceita, mas mesmo assim acho estranho. Lembro-me sempre de uma colega de faculdade que já do alto dos seus 22 anos, ao deparar-se com um "caralhinho das Caldas" (aqueles falos com mais de 40 cm), levou a mão à boca e comentou, muito admirada: "Ahhh eu não sabia que vocês tinham isto assim tão grande!". Claro que a miúda, para além de nunca ter visto porno, também era virgem, como facilmente de depreenderá.

    ResponderEliminar
  10. Este blog é viciante pá. Devia ser proibido existirem blogues assim meu.

    http://rascunhosdalibido.blogspot.com/

    ResponderEliminar
  11. Se não tivesse lido os restantes comentários ia dizer qualquer coisa nos trâmites da Rosa Cueca, pois então, tirou-me as palavras da boca!

    ResponderEliminar
  12. Ps. Eu ofereci uma das famosas canecas da caldas aos meus pais, que muito orgulhosamente, a têm na cómoda ;)

    ResponderEliminar
  13. Hoje em dia está muito mais acessível, por isso os cinebolsos e olímpias desta vida, ou o grande animatógrafo do rossio fecharam ou estão para fechar ...
    Nos gloriosos tempos do VHS, era ver a velhada e o putos no corredor do porno a abrir as capas das cassetes nos videoclubes ...

    ResponderEliminar
  14. @Dexter, ela se calhar não era virgem, era sonsa.

    @vsmário, obrigado! Acho que foi o melhor elogio que aqui recebi, pena ter sido dum homem ;)

    @Ca, a Rosa Cueca tem destas coisas. Ela e o Dexter. São uma dupla de valor. Mas no fundo, gente que não interessa a ninguém, porque depois escrevem melhor que eu e estragam-me a semana.

    @Bcool973, como o Dexter já disse há tempos, agora é tudo simples. Já não há magia, basta ir à net. Os miúdos de agora não terão que se esforçar para verem uma película!

    ResponderEliminar
  15. Oh, a trabalheira que me dava esconder a k7 de vhs do "Ninfetinhas insatisfeitas" ou coisa que o valha em casa dos meus pais. O leitor ficava na sala. :)

    A pornografia como pedagogia, digo-vos eu. Foi-me bastante útil quando entrei para a faculdade e comecei a ir a festas. :)

    ResponderEliminar
  16. @trollofthenorth, eram aquelas festas em que acabava tudo a jogar trivial?

    ResponderEliminar
  17. @POC, jogava-se a tudo. Trivial não, que acabavam todos a noite com as mãos ocupadas.

    ResponderEliminar
  18. A questão não é "que nunca tenha visto". Isso roça (muito) a anormalidade.
    O que custa à meninada é admitirem que vêem. E muitas vezes com tanta frequência como um menino de 15 aninhos lol

    ResponderEliminar
  19. Eduardo Mãos de Pénis, o clássico da minha pré adolescência. Que memórias. Muahahaaaha

    Porno é sempre valido, nem que seja para aquecimento. Depende do que ambos, casal/amigos coloridos, estão na disponibilidade de partilhar. Agora ver porno como meio de masturbação, sozinho, já não acho encanto.

    Depois há porno hardcore e porno mais soft, depende dos gostos. Já há algumas mulheres como realizadoras neste universo, o que veio alterar completamente o meio. Já se vê beijos, essa coisa repugnante na década de 80 e antecedentes. Lol.

    ResponderEliminar
  20. Pó caralho cambada de punheteiros!!! Punheteiros e panaleiros dum cabrão!!!!!

    ResponderEliminar
  21. É...é...
    Educação retrogada( à antiga) leva a que por vezes as pessoas cresçam inibidas, assim só um "bom professor" pode alterar tal atitude.
    Mtº. interessante este comentário:
    «Se não tivesse lido os restantes comentários ia dizer qualquer coisa nos trâmites da Rosa Cueca, pois então, tirou-me as palavras da boca!».
    Saudações "porninhas"

    ResponderEliminar
  22. Vejo porno regularmente.
    Tenho namorada e sexualmente tudo corre mesmo bem, mas vejo pornografia quase num contexto de aprendizagem e melhoria constante, a verdade é que a nossa geração é muito melhor na cama mais cedo que antigamente muito graças a esses gajos e gajas!

    Claro que prefiro pornografia mais "terra a terra" onde o amadorismo reina, no entanto há uma nova tendência muito "girl friendly" (espreitem, elas adoram e é bem mais íntimo e clean).

    Acho absurdo e até redutor (e de quem tem inseguranças) achar que a pornografia só é vista por um ou por outro. O melhor mesmo é verem juntos, é altamente excitante e por vezes ultrapassam barreiras e tabus que se apercebem que não existem.

    Desde que vivo com a minha namorada que realmente não consumo pornografia sozinho como hábito, quase nunca vejo... Quando vivia sozinho consumia bem mais, sou altamente sexual e aquilo é mesmo uma coisa que me satisfaz quando não estou com ela.

    Com isto digo do alto da minha aprendizagem (constante). Partilhem com a vossa cara metade, é mesmo o melhor que podem fazer!

    Abraço

    ResponderEliminar
  23. Pronto, agora vou eu comentar, como pessoa versada que sou no assunto e cujo trabalho de fim de curos se intitulava "A pornografia no casal".

    Também eu acreditava, como argumento a favor, que a porn. ajudaria a educar e a desinibir criando uma nova dinâmica no casal. A investigação levou me aperceber que o sexo real e o sexo imagético são mais diferentes do que nos parecem. Para além dos estereótipos corporais obvios e consequentes frustrações de parte a parte, a porn. criou formas diferentes de interacção sexual: a título de exemplo, a "money shot" (a cena de ejaculação) foi algo que se desseminou na industria da pornografia, e que levou a "necessidades" diferentes dentro do casal. Nitidamente teve de se dar um "fim" cinematográfico à coisa. Resumidamente, a pornografia na sua tentativa de variar - porque, a verdade seja dita, o script não muda tanto assim - criou novas necessidades que muitas vezes são difíceis de preencher na vida real.
    Quanto à pornografia e as mulheres, está provado em laboratório que as mulheres se sentem sexualmente estimuladas quando sujeitas ao visionamento de pornografia. Embora algumas não o admitam, os testes são como o algodão.

    ResponderEliminar
  24. Anónima mas não tanto5 de fevereiro de 2012 às 20:49

    Clap clap clap clap clap!

    ResponderEliminar
  25. @Here Comes The Rain, a parte dos beijos...muahahah!

    @Anónimo 21:05, já fiz a chamada na cabine de som mas não encontrámos por aqui ninguém com essas características. Grande abraço.

    @Anónimo 09:58, certo, a Rosa Cueca falou bem e merece o destaque.

    ResponderEliminar
  26. @Refugiado, acrescento, a pornografia vê-se meramente num contexto de aprendizagem. Disse-me o Simão.

    @Anónimo 20:05, mas todos ouvimos que uma mulher não sente tanta necessidade ou atracção ou o raio que a parte. No entanto o algodão não engana. Estranho.

    @Anónima 20:49, uma boa película é assim mesmo, termina com uma salva de palmas.

    ResponderEliminar