Para perder mais uns leitores: parqueamento à patrão

Gosto muito. De bitoques e parqueamentos.

Um tipo pega no carro (alguns pegam na viatura, outros pegam de...bom, adiante) e vai para casa. Ouve uma música, canta e encanta pelo caminho e chega à sua rua. "Ahhh, fim do dia, finalmente em casa". 

Errado. Já só existem lugares na outra rua, porque a minha está completamente lotada. "Ah mas em Serapilheira da Serra moram assim tantas pessoas?", pergunta o caro leitor. A resposta é não. Mas vivem muitos que são completos inergúmenos.

Passo a explicar. Existem alguns automobilistas que não precisam apenas de um, mas sim dois lugares de parqueamento. Porque são especiais. Porque têm carros especiais. E porque têm direitos que eu, por exemplo, não tenho. Nem quero.

Não sejam assim, a senhora não tinha espaço!!!

Sabe sempre bem passar pela rua e ver gente a estacionar como bem lhes apetece, sem respeitar nada nem ninguém. Como entra, é como fica. É à patrão!

Estou a pensar avançar com uma de duas soluções:

- uma mais dispendiosa:


- outra mais em conta e mais...elegante. Deixar isto no vidro da viatura:


E pronto, agora que perdemos mais uns leitores, podemos seguir em frente e parquear no lugar dos deficientes. Porque também é de valor, vê-los a eles e elas a estacionarem à porta do restaurante ou do centro comercial, porque padecem duma deficiência mental grave que não lhes permite raciocinar, mas permite conduzir.

Anónimo, um grande abraço, venham de lá esses ossos!

23 comentários:

  1. E que tal conjugar as 2 ideias?
    Destruir a preciosidade e depois, nos restos mortais, deixar um lembrete?

    Conjugava-se a dor de ver o bem destruído com a instrução sobre o que se deve ou não fazer "em caso de estacionamento".

    ResponderEliminar
  2. true :D


    https://www.facebook.com/pages/Apontamento/148429151889831

    ResponderEliminar
  3. Verdade seja dita o outro carro (um Golf ?) já está a ocupar o segundo lugar...mesmo que a moçoila estacionasse o Audi correctamente só um Smart entraria no outro lugar..

    ResponderEliminar
  4. Eu também fico POSSESSA!!E olha que sou um bocado nabóide a estacionar(mais uma qualidade que tenho).Mas faço um esforço para estacionar dentro das linhas que me pertencem.Até vou ver antes de me ir embora se está bem estacionado, o "mamãmóbile".Mas há pessoas muito à patrão sim,dá mesmo vontade de fazer um risquito pequenito...

    ResponderEliminar
  5. Mas tenho essa praga aos montes aqui na rua. E nos parques de estacionamento?

    No Casino de Lisboa é de ir às lágrimas. E são sempre grandes mercedes ou BMW's que os gajos estacionam mesmo em cima da linha...a ocuparem dois lugares para ninguem lhes bater com as portas nos carrinhos finos...

    ResponderEliminar
  6. Também adoro bitoques.

    Relativamente a esse assunto, partilho da tua revolta em relação a esses energúmenos. Não tivesse eu filtros sociais e éticos (?) e era riscá-los a todos com as chaves de casa.

    Mas depois lá me acobardo, mando umas bocas para o ar, e vou para a casa.

    ResponderEliminar
  7. Partilho desta fonte de nervos! No outro dia até tirei umas fotos ao jeitinho de estacionar de um carro que estava no parque do centro comercial. Se um dia fizeres uns autocolantes disso, avisa que eu preciso de andar com duas dúzias no carro (chegam-me para duas semanas)!

    ResponderEliminar
  8. Eu penso sempre: quem foi a gaja que estacionou esta merda?

    ...
    Sim, nisto sou machista.

    ResponderEliminar
  9. Esse é o tipo de irritação que sinto por a minha vizinha, que tem garagem e lugar à frente da garagem, deixar o carro dele no único sítio perto de minha casa que eu posso usar. Ou seja, eu vou estacionar no caraças mais velho e ela fica ali a ocupar tudo.

    ResponderEliminar
  10. Também odeio gente que faz isso.

    Conheço uma fulana que faz isso todos os dias, acho que deve ter um problema de visão porque todos os estacionamentos dela são na diagonal, nunca, mas nunca na horizontal.

    Gente mente capta!

    ResponderEliminar
  11. Posso usar palavreado menos próprio? Deixas?... Pronto eu vou ser bem educada.

    Há gente que só com um calduço na fronte e três rotativos no céu da boca... Há alturas em que penso: " pego na tua cabeça e bato repetidas vezes no capô, da mer#$, do teu carro para veres o que é bom para a tosse".
    Fervo com anormais destes!

    ResponderEliminar
  12. Acho que é ao contrário... Acabaste de ganhar mais leitores. A primazia da escrita é assim... mas tem haver com os assuntos e não com o autor, ok?
    Eu sou igual à Rosa Cueca... o pensamento vai sempre em direcção às gajas. E o mesmo acontece em relação às lesmas na estrada, com ultrapassagens perigosas sem pisca... etc etc etc... e não é que acerto sempre (quase, quase sempre).
    S.

    ResponderEliminar
  13. Epá era LINDO se começasses a deixar as notas nos carros. Estacionava mal só para ter o privilégio de receber um folheto :D

    ResponderEliminar
  14. E porque estavas a pedi-las:
    " Já há muito tempo que não me dava tanto gozo ler um post.
    Bom, mas bom"

    O ciúme é feio pá!

    Sou blogger de um blogger só POC, descansa.

    ResponderEliminar
  15. Estas situações resumem-se a falta de civismo/educação.

    ResponderEliminar
  16. Simão,
    Acabaste de fidelizar uma leitora com este post! (Quase me perdias com o coelho da Páscoa).

    ResponderEliminar
  17. Faz autocolantes desses que eu começo a distribuir

    ResponderEliminar
  18. Eu cá sou pela primeira opção! É uma coisa assim com mais estilo! ahahahah

    ResponderEliminar
  19. Vê-lá se depois orientas aí uns autocolantes(?) desses... Vão dar muito jeito.

    ResponderEliminar
  20. às vezes bem que gostaria de ter um tanque desses que tens aí em cima... resolvia muita coisa...

    ResponderEliminar
  21. Isso é uma das coisas que me deixa bastante irritada, a falta de civismo das pessoas e a aselhice a estacionar.
    Quando fizeres os panfletos quero uma resma sff;)

    ResponderEliminar
  22. Acho que este tipo de estacionamento é capaz de deixar qualquer um fora do sério.
    Mas o pior estacionamento que vi na minha vida, foi um dia em Julho passado, que ia sair da minha casa e tinha um carro coladissimo à porta, e atenção, que até á rua ainda tenho um passeio considerável. E não consequi sair. Era uma carrinha de uma empresa de senhoras da limpeza que felizmente estavam na casa da frente. Tive que me por aos berros... e claro, contra mim falo, mas também só podiam ser gajas!

    ResponderEliminar
  23. A parte de lugar do deficiente é realmente algo a ter em conta

    ResponderEliminar