Amigo violado em sexo oral

Através do seu enviado especial para a zona das Amoreiras, o Simão Escuta apresenta novo exclusivo, desta vez na senda dos crimes hediondos que têm sido praticados nos últimos tempos.

Aconteceu na Noruega, mas podia ter sido na casa do Autor, se ele tivesse sorte.

Não quero explicar nada, estou chocado e bastante revoltado. Atentem bem no sucedido:


Ou seja, o amigo recebeu uma chamada de indicativo internacional mas ficou ofendido e com graves sequelas. Está certo.

27 comentários:

  1. Só eu é que não tenho amigas assim... A mim ninguém me viola (tirando o Padre Abreu) dessa maneira.

    ResponderEliminar
  2. Aposto que ia gostar se fosse o namorado da mesma..

    ResponderEliminar
  3. Foi "violado", recebeu por isso e ainda meteu a moça na choldra por 9 meses... às vezes penso que somos extraterrestres.

    ResponderEliminar
  4. Acho muito bem, não estou a ser ironica.
    Se ela primeiro disse que nada aconteceu e depois mudou de ideias, isso por si só é suspeito.

    Ninguem deve ser forçado a nada. Isso inclui acordar e ter uma mulher a brincar com a boca, lingua e maos nos seus genitais enquanto o seu liquido fazedor de bébes (propriedade sua) escorre pelos seios da miuda voluntariosa.(esta parte imaginei)

    Cada um brinca com o que é seu e não com os brinquedos dos outros.

    ResponderEliminar
  5. 2w. subscrevo! (oh para mim armada em preguiçosa para escrever lol)

    ResponderEliminar
  6. Ele há coisas do diabo... carago!
    Ah e tal eu já vi um porco a andar de bicicleta! Ah é... eu um gajo a ser violado por uma gaja... toma e embrulha!!!

    Estranho e maravilhoso mundo o nosso!

    ResponderEliminar
  7. @Tiago BM, pensei que o Padre Abreu já tinha ido "dentro". Sacana.

    @B Cool, e panuca.

    @faa, muito de encontro ao que o B Cool disse.

    @Sufocada, quando se falam de injustiças...esquecem-se casos como este.

    ResponderEliminar
  8. @Señor B, o dinheiro da publicidade aqui do tasco só me dá para ir até Xabregas. Mas boa viagem.

    @2w, estou a ver que vou ter que fundar outro Movimento, o da defesa desta prestável moça.

    @Não têm nada a ver com o meu nome, a preguiça é feia. Ou é a inveja? Bom, feio é criticar esta bondosa rapariga.

    @moleculasdeamor, ora nem mais. Isto sim é coisa para ser notícia!

    ResponderEliminar
  9. Foi esperto, ainda ganhou umas coroas e ficou com a Insónia. Para quê ter prazer no sexo e confiança nos amigos depois disto?

    Tenho alguma pena da moça, não prestou grande serviço. Ou isso ou ele de facto estava mais inclinado para o namorado dela...

    (as notícias conseguem deturpar um bocado as coisas, às tantas o rapaz ficou mesmo traumatizado)

    ResponderEliminar
  10. @Elsa, traumatizado estou eu ao descobrir que há gente assim! :p

    ResponderEliminar
  11. lembrei-me agora que a namorada dele nunca vai poder acorda-lo de manha com o serviço derpertar. Sob pena de ser processada.

    Mas eu continuo a dizer que a acusada não tinha nada de ir meter a boca onde não era chamada.Ele tem razão, um homem ja não pode dormir á vontade.

    ResponderEliminar
  12. @2w, houvesse justiça neste mundo e esse homem ficava na solitária durante 20 anos.

    ResponderEliminar
  13. @ POC - E depois era acusado de se violar a ele próprio...?

    ResponderEliminar
  14. Tinha mesmo que ser na solitaria, pois os rumores dizem que há muitas bocas a apropriarem-se do bem alheio nas cadeias. E ele não ia gostar nada.

    Mas pensa, se fosse o oposto, estava ela numa festa, adormecia e imediatamente um colega abria-lhe as pernas e punha lá a cabeça. Não está correcto, desculpa mas é errado.

    ResponderEliminar
  15. @Tiago BM, prefiro fingir que não me perguntaste isso, para não ter que imaginar.

    ResponderEliminar
  16. POC: feio é criticar-me. Perdeste 1000 pontos na minha consideração, dos 0.1 que tinhas...

    ResponderEliminar
  17. @2w, não é a mesma coisa. Este sujeito devia ter pior destino que a pena de morte, deviam-lhe cortar os tintins!

    @Não têm nada a ver com o meu nome!, ufa, pensei que ia continuar com nota positiva...

    ResponderEliminar
  18. POC, mais uma vez vou concordar com a 2w. Ela tem razão. Qualquer um tem direito a não querer "presentes" desses. Simplesmente porque não os quer daquela pessoa específica, ou porque se reserva ao direito de não querer. O corpo é dele, ele é que manda!

    ResponderEliminar
  19. @Não têm nada a ver com o meu nome!, se o rapaz for solteiro e o presente surge assim, é muito estranho esta atitude. Tal como se não quisesse, aquilo teria terminado no próprio segundo. É um banana! (mas percebo o ponto de vista, tudo deve e tem de ser consentido, claro)

    ResponderEliminar
  20. Também podes ver por este prisma: a rapariga era amiga dele e tinha namorado. O mais certo era ele não querer esse tipo de presente dessa amiga, ou talvez de nenhuma nessas circunstâncias. Ou, até mesmo por ser amiga, ele poderia não querer algo com ela. Há amigas e amigas.

    Quanto ao teria terminado no próprio segundo, citando/parafraseando: "foi dormir depois de uma refeição bem regada"... "acordou de repente"...
    A notícia também não avança muito. Ele depois de acordar bem pode ter armado um escândalo.

    ResponderEliminar
  21. Eu gostava de ver a tromba do namorado da gaja, quando soube a noticia.

    ResponderEliminar
  22. Cá para mim a gaja não era boa na arte... daí ele fazer queixa!

    ResponderEliminar
  23. Deveria querer uma boca mais máscula esse...

    ResponderEliminar
  24. Na minha humilde opinião, acho que se deve perguntar SEMPRE primeiro, tipo serviço de hotel - "O sr(a) quer o pequeno almoço no quarto? Despertar? DND? etc.?". É desconfortável que não se acatem os n/ pedidos. Fica com um ar de rapariga que, ao acordar tem um estimulador vaginal (vulgo vibrador) enfiado no órgão reprodutor e/ou defecador, um Kg de morangos frescos a atafulhar até ao gargomilo e com uma musicasinha de fundo dos Vangelis. Tudo porque, claro, o namorado/companheiro acha/sabe que a moça gosta disso. Em resumo, acho que elas deviam perguntar MAIS vezes. DeM.

    ResponderEliminar