É domingo, ninguém lê, vou ser sentimental - gatos

Antes de mais, quero desde já pedir desculpa aos leitores que se irão sentir ofendidos por ir escrever um artigo mais lamechas. Mas pronto, é domingo e ninguém cá vem. 
Se alguém sentir náuseas, que avise por favor, tento fazer um post novo rapidamente para este deixar de ser notícia de abertura deste nosso rasco telejornal da vida. De qualquer forma, hey, vou só contar uma história com gatos que me aconteceu há pouco tempo.

Estava eu no serviço, era hora de almoço e ainda estava em jejum. Tirei o cantil com o whisky, dei dois tragos e voltei a mascar tabasco. Estava a enganar a fome. Nisto, uma colega minha liga-me e diz: "POC, tens de vir cá abaixo ao jardim, encontrei um gato bebé e se não fores tu a vir aqui, é outro qualquer".

Peguei num copo de água e apanhei o elevador. Disse "boa tarde" ao ascensorista e pedi para não parar em nenhum andar. Fui ter ao jardim e encontrei a minha colega ao pé do gato. 
Ele era muito pequeno, olhos ainda fechados. Tinha dias de vida. Parecia abandonado. Tentei falar com a minha colega, mas não consegui. Ainda estava a mascar tabasco. Resolvi essa questão e disse-lhe que ia buscar uma caixa para colocar o gato. 


Quando voltei eis que...encontrei tudo na mesma. Queria só dar um pouco de emoção neste parágrafo. Adiante.

O gato nem água conseguia beber. Coloquei-o na caixa e levámo-lo para cima. Pelo meio pedi àquela que considero uma especialista em gatos para nos ajudar. Ela e amiga não sabiam ajudar com um recém-nascido, mas deram-nos logo o contacto dum veterinário lá perto.
Liguei e recebi as instruções: era necessário leite de amamentação OU o camano que era aquilo. A minha colega foi comprá-lo enquanto tentei fazer o gato urinar (ao que parece, nesta idade só o fazem quando estimulados pela mãe).
Com a chegada da colega então sim, conseguimos dar-lhe leite, a custo, mas conseguimos. Ele fazia um misto de miar com chorar, mas muito ténue.


Eis que alguém diz: "ah não sei quê, parece que existem gatos lá em baixo, pode ter sido a mãe que não o conseguiu levar e deixou-o lá para o ir buscar depois". E isto fez sentido.
Chamei o elevador e disse ao ascensorista "está fresquinho", enquanto descia até ao piso 0. Levei o gato para o mesmo local e fiquei próximo.


Passaram-se alguns minutos, não sei bem precisar (foram 12) e apareceu um gato adulto. Ao longe. Deu uma volta enquanto olhava para nós. Chamei-o, mas nada. Estava assustado.
Passados mais uns minutos (não dei pelo tempo passar - foram 5) apareceu outro gato. Eram agora dois adultos e estavam juntos. Aproximaram-se pelo caminho mais longo, em jeito de detectives, muito dengosos no seu andar. Ficaram atrás dum grande canteiro, a espreitarem. Percebi que estavam a tentar chegar perto do gato bebé. 
Peguei nele, no bebé, tirei-o da caixa, levantei-o para ficar visível e deixei-o no chão. Afastei-me um pouco.
Os dois gatos começaram a aproximação calmamente, com ar desconfiado. Estando eu por perto, eis que me deparo com uma das situações mais bonitas que já vivi com animais: um dos gatos passou à frente do bebé, colocando-se entre ele e eu. Assanhou-se, como que pretegendo a cria, enquanto o outro o pegou com a boca para o retirar dali.
Fizeram uma equipa. Mas parecia que tinham um plano, a lição estudada. Nunca tinha visto tal coisa. E nisto, foram os 3 para o meio das plantas, escondidos, a trocarem mimos.

Fiquei perplexo a contemplar o momento, nem me lembrei de filmar. Se o tivesse feito, acredito que o vídeo se tornasse viral. E este tasco começasse, finalmente, a ser visto por pessoas que "epá sim senhor". Mas pronto, ainda bem que isso não sucedeu. Há que manter a clientela ao nível do tasco. E vice-versa.


Ah, e mais tarde soube que somente a mãe é protectora perante a cria. Mais bonito foi o momento.


Os artigos à homem voltam dentro de momentos.

32 comentários:

  1. Foda-se que coisa mais gay....tou a brincar foi lindo.

    ResponderEliminar
  2. Sentimental é. Mas não deixa de ser de homem escrever tal coisa.

    http://dia-contado.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  3. Sê bem-vindo.

    E parabéns, deste-te a mais 'trabalho' do que muitos, que se calhar passariam pelo gato e diriam 'oh coitadinho' mas continuariam no seu caminho (ou pior).

    Assim se vê como pequenos gestos podem fazer a diferença, e o prémio é termos a oportunidade de testemunhar situações como esta. Para mim vale ouro.

    ResponderEliminar
  4. (mascar tabasco é de homem, deve ser o suficiente para equilibrar a coisa)

    ResponderEliminar
  5. Em casos "normais", a menos que o segundo gato fosse uma outra gata, em casos normais, na rua, os machos não protegem a prole, mas há excepções. Se um deles era um macho, então presenciaste uma dessas excepções :)
    Tive uma "excepção" dessas.

    Apesar de esse menino ir crescer na rua, ainda assim, tão pequenino que é, foi bom reencontrar a mamã. É difícil cuidar com sucesso de um gatinho tão bebé.

    E é mesmo assim: o ficar perplexo. Ao observá-los mais de perto e mais um pouco, vêem-se coisas que nunca nos passariam pela cabeça.

    Muito bom POC.

    ResponderEliminar
  6. Estou enjoada... deve ter sido alguma coisa que comi hoje.
    Que história mirabolante!

    ResponderEliminar
  7. Eu às vezes passo aqui aos domingos. Mas para ver gatos enrolados em papel de cozinha absorvente mais valia estar quieta. É bem feita, ninguém me mandou.

    ResponderEliminar
  8. Foi bonito. Devia ser o padrão, e não a excepção. Não te faz merecer a presidência só por causa disto, mas pelo menos mostra que és melhor que muita gente.

    @Brilhos que não Brilha: Pode sempre cá passar a intervalos mais espaçados, assim poupam-se os dois lados.

    ResponderEliminar
  9. Gostei de saber que anseias por leitores "eh pá, sim, senhor" e que a clientela é ao nível do tasco...

    ResponderEliminar
  10. "E este tasco começasse, finalmente, a ser visto por pessoas que "epá sim senhor""

    Estou chocada, que descaramento vou mas é continuar a ser assidua dos blogs eroticos, sempre aprendo alguma coisa e não sou ofendida.
    Entretanto vou ali jantar uns jaquinzinhos com moelas de gato.
    Aposto como para alem de amante de animais és vegetariano e desejas a paz no mundo. Estes maricas, pah.

    2w

    ResponderEliminar
  11. POC, esse teu problema com o álcool começa a deixar-me preocupada. Estás sempre agarrado ao whisky...

    ResponderEliminar
  12. a unica coisa que não percebo é como não fizeste uma mistura de tabaco para acordar o gato :). Se eu também fosse um gajo sensível era gajo para ver esse vídeo.

    http://oparttime.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  13. Foda-se POC, posso dizer que te AMO???

    (hoje fui ver duas cadelas ao canil que foram abandonadas presas, sem comida ou agua... valeu a queixa dos vizinhos às autoridades, não imaginas como estas merdas me tocam. as crueldades que o ser humano consegue praticar com os animais são incalculáveis...)

    e pronto, vou-me pq ja estou a chorar e eu nao choro, porra.

    ResponderEliminar
  14. Com histórias de animais que acabam bem pões-me já a fungar (se acabasse mal, estaria lavada em lágrimas).
    A tua atitude/da tua amiga - 5 estrelas, há muita gente que não se dá ao trabalho de muitas vezes perder 5 segundos com questões destas e que podem fazer uma diferença enorme.
    Muito bem POC :)

    ResponderEliminar
  15. Poc,tu ficaste assim,desde que recebeste a foto da piPOCa não foi?Mas foi lindo sim...os gatos são um espanto...tenho um....mas tiveste sorte.Às vezes as mães dos gatinhos,quando se pegam neles,depois renegam as crias.Ainda bem que acabou em bem.Pena estarem na rua...

    ResponderEliminar
  16. POC, se eles forem gatos "residentes" podes tentar perceber onde fica o ninho e contactar alguma associação para tirá-los daí...

    ResponderEliminar
  17. Vim só aqui dizer rapidamente que esse gato dá vontade de dar muitos beijinhos, mas de resto assino de beixo o comentario que fiz anteriormente.

    2w

    ResponderEliminar
  18. Gatos!!! Há animal mais lindo? Não... claro que não. Tenho o gato mais lindo do Mundo e arredores (exagerando e muito claro).

    Obrigada POC, pelo testemunho, por por breves instantes faz da tua xafarica parecer livros da Danielle Steel!

    És grande e estas cá dentro, meu!!!

    S.

    ResponderEliminar
  19. manel GRANDE lamechas2 de julho de 2012 às 00:08

    AI...ai...
    Estou a correr, mas tenho de dizer, o interesse e a partilha de afectos tocou-me de tal forma que prometo voltar amanhã com um pouquinho + de tempo para ler o "POST" + atentamente e reter-me nos pormenores...
    AMO LAMECHAS!
    BOA NOITE!!!

    ResponderEliminar
  20. POC, fiquei sensibilizada...mas para quê derreter-nos com as histórias dos bichinhos se depois não sabemos mais nada deles!! A "águia" ganhou penas e..e depois?

    ResponderEliminar
  21. Isto não é de homem, é de MACHO com M grande...
    Adorei, que coisa tão bonita Simão.

    ResponderEliminar
  22. "- fotos de cãezinhos fofos (parece dar resultado com o mulherio aqui do buteco."

    Cãezinhos, gatinhos, o resultado é o mesmo.

    I rest my case.

    ResponderEliminar
  23. Señor B: "Cãezinhos, gatinhos, o resultado é o mesmo." Só falta imagens de homens verdadeiramente jeitosos, bonitos... whatever. Ai é que vão ver se o mulherio fica ou não hiper contente!!!

    S.

    ResponderEliminar
  24. perante a mudança deste tasco, aposto que se vai tornar vegetariano, só me resta ir para outra freguesia à procura das mines, dos tremoços e do ambiente de taberna

    ResponderEliminar
  25. Boa ação do dia. Parabéns! O pobre bichano teve sorte. Agora é falar do Benfica que já começou a pré-época. ;)

    ResponderEliminar
  26. Uma vez tinha uma lagartixa no tecto lá de casa e abri a janela. Ela saiu rumo à sua liberdade. Foi um momento épico, mas ninguém me veio dar palmadinhas nas costas.
    @ Señor B: isto só resulta com animais fofinhos, né? Só pequeninos não chega.

    ResponderEliminar
  27. A estratégia é escrever post bonitinhos e colocar fotos de gatinhos para atrair a fotos de gatinhas para a tua caixa de e-mail?

    ResponderEliminar
  28. muito bem sr. poc! e os gatos são o animal mais fofos de todos! eheh! adoro! =)

    beijinhos

    ResponderEliminar
  29. Lembro-me de uma história (principalmente porque me contaram pois eu ainda era muito novo) naquele tempo que em se abandonavam animais como se nada fossem (eu sei, agora ainda é igual, mas queria-me referir há 20 anos atrás) em que um vizinho meu abandonou a sua gata com as suas crias recém nascidas a uns 5kms de casa. No dia seguinte, a gata e as crias estavam todas de volta em casa. A mãe trouxe um a um durante a noite.
    O vizinho não voltou a abandonar a gata.

    Esse gatinho não se vai esquecer da tua ajuda :)

    ResponderEliminar