Carta Aberta a Pablo D10S Aimar, o Gigante

D10S Aimar deu uma entrevista na Argentina, sua terra natal, acerca do recorrente e hipotético regresso ao River Plate, clube que o formou, o seu clube. 

A questão é que ele agora tem outro que também é o seu clube. O Benfica.
Quando um estrangeiro percebe a dimensão donde está, que explica no seu País o que sente com a camisola encarnada, o orgulho, respeito e carinho que dá e recebe...é algo que nos deixa extremamente orgulhosos. Quando esse estrangeiro se chama Pablo Aimar, a emoção apodera-se de mim.

Um dos melhores jogadores de sempre que passaram por Portugal. O verdadeiro modelo de futebolista para miúdos e adultos. Um homem com H grande, dentro, mas especialmente fora de campo. Porque lá dentro do campo, existem vários grandes jogadores (a maioria não tão grande como Pablo, um génio absoluto que não pôde ser aproveitado na sua plenitude fruto de graves lesões quando mais jovem), mas cá fora...bom, cá fora contam-se pelos dedos duma mão os grandes "futebolistas".

Um homem que fala para a imprensa como ela (alguma, claro) merece. Que não tem discursos encomendados. Que não diz o que esperamos ouvir dum futebolista, que não diz "vamos levantar a cabeça" tal como a maioria vai desbobinar a cassete. Um homem que é inteligente, simples, educado, culto e honesto. E um enorme profissional. Um exemplo. Atrevo-me a dizer, O exemplo.

Pablo,

Obrigado por tudo. Que não se acabe tão cedo. Que perdures como jogador e dirigente enquanto o queiras. E desculpa não ter tido coragem de falar contigo quando tive oportunidade. Sabes, até um homem fica nervoso ao pé dum ídolo... 
Não me esquecerei de quando aterraste em Tires. E não esquecerei a dor quando tiver de te ver partir. 
Guardar-te-ei no coração. Até custa dizer isto, mas guardar-te-ei ainda mais intensamente do que fiz nos últimos 20 anos com Michel Preud'Homme e Fabrizio Miccoli. 



Eu? Só queria ser como Pablo César Aimar Giordano.

11 comentários:

  1. Muito bom, POC. Manda isto para o Armés, penso que ele ainda anda a compilar textos sobre o Aimar para uma eventual publicação em livro.

    ResponderEliminar
  2. Ando a adiar a compra duma camisola dele que quero autografada e ainda hei-de deixar passar o tempo!

    O Pablo, é demasiado grande...

    ResponderEliminar
  3. Já agora, a minha vénia há uns meses atrás:

    http://jiboiacega.blogspot.pt/2012/02/obrigado-pablo.html

    ResponderEliminar
  4. O coração de um benfiquista é como um " petit gateau", quente,doce e sempre disponível ...

    Parabens pela prosa !

    ResponderEliminar
  5. Aimar, pela sua classe, forma de estar no desporto, prestígio internacional (basta pensar que o Messi, que é o Messi, se gaba de ter todas as camisolas das equipas com as quais Aimar já jogou) e lealdade ao clube, já é uma lenda na Luz. Sempre correcto, sempre a imaginar jogadas e sempre a pensar na vitória. É exactamente o paradigma do jogador que eu como Benfiquista gosto de ver de águia ao peito.

    Fizeste bem em recordar Deus, POC.

    ResponderEliminar
  6. O Pablito é o maior, mas tips boas só na casa das tips http://acasadastips.blogspot.pt/.

    Antes de te meteres a apostar outra vez poc, e a perderes, vai lá

    ResponderEliminar
  7. Como um argentino de rio cuarto tanto acrescenta à nossa mística ...

    Gigante Aimar.

    ResponderEliminar
  8. @JC, não sei se uma coisa feita às 3 pancadas é digna de homenagem ao maior...

    @Jibóia Cega, simples e eficaz. Renovou e renovou-nos a nós por podermos tê-lo connosco.

    @P&L, já comprei um livro sobre isso...

    ResponderEliminar
  9. Subscrevo totalmente. Porque será que me arrepiei ontem na Amoreira quando ele entrou? Não sei. Mas sabe bem.
    E acabarei por fazer o mesmo...estar ao pé dele e não ter coragem de lhe ir falar.
    :(

    ResponderEliminar
  10. @editor69, quando tiveres oportunidade, dá-lhe um bacalhau! E diz que ele está convidado para vir beber minis aqui ao tasco.

    ResponderEliminar