A casa do prazer


Se lerem Roma ao contrário dá Amor. E Roma é uma cidade com muito amor, já desde os tempos idos de mil nove e vinte e três.

Desde rapidinha, normal, meia hora, uma hora ou com duas jovens senhoras, pelo preço certo, vale tudo. A não ser que queiram um quarto com aquecimento, aí é vale tudo mais 20 cêntimos.
Água, sabão e toalha são oferta da casa. E há desconto para estudantes e militares. E para clientes do Simão Escuta, nada?!

13 comentários:

  1. Qual é a tradução de Sveltina? Badalhoca?

    ResponderEliminar
  2. "con due signorine insiema" oh pá, em italiano, até isto soa bem!! Esta é mesmo A língua.

    ResponderEliminar
  3. Acho que devias fazer um protocolo com a Madama Renata para os leitores do blogue!

    ResponderEliminar
  4. A culpa do post é da Dora...

    ResponderEliminar
  5. Acho que a fruta está fora de prazo... A elisabeta canalis?!

    ResponderEliminar
  6. É por essas e por outras que na minha juventude, se dizia:

    "Se tutti gli uomo italiani transportati 'lampionni' sulla punta delle corno, tutta Italia vuoi essere armata e illuminati"

    ResponderEliminar
  7. Madama Renata ao poder. Ela e a Dora. OK, e a Canalis.

    @artnis, vai lá ao Google pf.

    ResponderEliminar
  8. Grande post, uma verdadeira pérola. :)

    ResponderEliminar
  9. @JP, os créditos vão para a Madama.

    ResponderEliminar
  10. ai POC, desculpa mas não consigo ser javarda com isto. acho uma delícia!
    os termos, a foto, os descontos p estudantes e militares! opá... q giro!
    "della rinomata casa del piacere" adoro!!!!

    ResponderEliminar
  11. Estou com a DN.
    É uma doçura.

    2w

    ResponderEliminar