Duodécimos, Impostos, Subsídios, Ordenados - helpdesk

Não percebo muito da poda, mas reuni o staff financeiro do tasco e consegui reunir alguma documentação que vos pode ser útil para perceberem melhor o que se passa e o que aí vem para o vosso bolso.

Os duodécimos estão na moda. E muitos poderão optar por receber o subsídio de férias e Natal de forma fraccionada durante o ano (compensa a subida dos impostos mas deixa-se de receber o extra do 13º e 14º mês) ou na forma habitual. Pessoalmente prefiro ter um corte maior no ordenado e continuar a receber os subsídios na altura certa. Porque a opção do fraccionamento me parece algo "falsa", estamos a receber um ordenado que não é real.

Poderão consultar um ficheiro (da RR) que vos ajuda a perceber as diferenças entre 2012 e 2013 e o que recebem com ou sem duodécimos - Simulador 2013

Entretanto, a Deloitte elaborou um conjunto de ficheiros que permitem compreender melhor o Orçamento de Estado. Poderão fazer o download de seguida:



O alojamento dos ficheiros é dado pelo tasco. Serviço Público não é só mulheres nuas. Também é isto.

9 comentários:

  1. Serviço público sim senhor!
    Mas as gajas nuas são mais...

    ResponderEliminar
  2. Poc, tu és um gajo novo, mas toma nota deste conselho amigo: O ESTADO NÃO É PESSOA DE BEM.
    Por isso, vai sacando o dinheirinho todos os meses e guarda-o tu. Se estás à espera pelas férias, ainda podes levar com um orçamento retificativo ou outra merda qualquer.
    Cordialmente
    RCA

    ResponderEliminar
  3. concordo com o/a Shadows!!! GAJAS NUAS!!!! (sempre "temos" vontade de as enrabar a elas e não a nós...)

    ResponderEliminar
  4. Sempre existiram empresas a optar por pagar os subsídios fraccionados. Sinceramente, não vejo diferença em receber dessa forma e colocar o valor de parte, ou receber o todo mais tarde. E à cautela,fica do lado de cá...nunca se sabe.

    ResponderEliminar
  5. Também escolhi ficar mais pobre todos os meses. O conceito de poupança dos pobres :P

    ResponderEliminar
  6. Caro POC, não é verdade que a opção do fraccionamento pareça algo "falsa", por estarmos a receber um ordenado que não é real. Antes pelo contrário, é bem mais real do que receber os subsídios por inteiro. Pela simples razão de que os vencimentos médios mensais são calculados com X * 14 / 12. Este é o teu salário real mensal e só assim é que tens noção de quanto, por mês, é que na realidade ganhas durante um ano. A ilusão é, portanto, dada com dois balões de oxigénio que são os subsidios de férias e natal.

    ResponderEliminar
  7. @RCA,
    @Acolito, admito que me fizeram pensar.

    ResponderEliminar