A ausência e o regresso

Já por duas vezes fiquei algum tempo sem escrever neste antro (a última das quais durante todo o mês de Abril – e parte de Março). Mas ninguém me pode acusar de completo abandono, uma vez que deixei a porta aberta, minis no frio e 24 pires de tremoços nas mesas.

Resultado? Uma casa mais vazia, em cada um dos regressos (especialmente agora). É pena, pois habituei-me a alguns de vós e parece que na blogosfera acontece um pouco como aquele ditado, “sarampo, sarampelo, sete vezes vem ao pêlo”. Quer dizer, isto não fez sentido nenhum, não era este o provérbio, mas vocês perceberam.

Não é fácil estar a escrever, diariamente, há quase dois anos. Se nuns dias até sinto que escrevi uma coisa interessante, noutros sinto-me como a Erica Fontes quando tem folga na indústria porno: vazio por dentro.
Não escrevo histórias bonitas (tirando aquela vez do elefante), escrevo umas palermices mais ou menos inteligentes. Normalmente, menos inteligentes. Mas não é fácil conciliar a vida dum homem outrora extremamente atraente com um blogue de mau gosto. E portanto, estando sozinho neste bar (o Provedor meteu licença sem vencimento desde que cá entrou), às vezes é preciso relaxar, trocar as voltas, meter uma música e silenciar-me.


Sábado estive num jantar, a Sofia fez anos. Nesse jantar, um grupo de amigos, por alguma razão falou em blogues. Eu não estava nessa parte da mesa. Mas a Diana veio-me dizer “e quando me perguntam (com ar de surpresa) se o Simão Escuta é meu amigo? E eu tenho de explicar que tu não és assim…”. Mas Diana, eu sou assim.
Ou seja, a Diana tem amigas que, por verem o que aqui escrevo, acham que sou um perfeito palerma. E são estes momentos que me dão força para continuar. E claro, ter recebido algumas mensagens aqui e por email. Fico feliz por saber que há quem não se importe de perder um ou dois minutos aqui. Apesar de que eu, no vosso lugar, jamais frequentar um tasco ordinário como este.


Segue a bola! Carrega Jesus!

24 comentários:

  1. Um abração, PocZinho :)))))

    (eu continuo por cá :)

    ResponderEliminar
  2. Conselho de amiga (grátis!): em vez de escreveres posts queixinhas, semeia para colher. É que o teu sentimento é semelhante ao daqueles que ignoras.

    ResponderEliminar
  3. @nAnonima, com esse carinho todo, às vezes quase me sinto o Patife.

    @Carla Pinto Coelho, não era queixinha, mas agora vou dizer ao meu pai.
    E quem é que ignoro? Tenho a blogosfera entupida, só isso.

    ResponderEliminar
  4. E quando regressas, qual filho pródigo, vens com um diário da cidade mais "alegre" do mundo e, quem sabe, da Europa...claro que afasta os machos latinos todos da taberna.

    ResponderEliminar
  5. Esses lamentos de cachorrinho abandonado não abonam em teu favor...

    ResponderEliminar
  6. Acho que as amigas da Di não percebem a essência do blog ;)

    ResponderEliminar
  7. @joemorales, e sobre isso, devo dizer que o Mayor de São Francisco até quis tirar as bandeiras panucas da cidade enquanto eu lá estava, mas como eu sou Menor, deixei passar... (acho que NY não tem menos, pá).

    @Daniel, não eram lamentos, era uma justificação para as perguntas que me fizeram sobre o blogue estar parado. Mas o que lamento é tu ainda não teres explicar a bomba que lançaste no Cabelo!

    @Marilyn, nem elas, nem eu. Jesus é o Senhor.

    ResponderEliminar
  8. Se este blog fosse todo aprumadinho eu não punha cá os pés. A essência do Simão Escuta começa pelo nome e termina muito lá em baixo, onde só há boa disposição, minuins e gajas boas.
    Além, é claro, do serviço público que põe a RTP a um canto.

    ResponderEliminar
  9. As amigas da Diana têm razão. És um palerma tal como parece aqui. Só a pobre Diana ainda não percebeu isso.
    Mas hey, o pessoal até gosta!

    ResponderEliminar
  10. Eu ainda aqui ando. Só estou à espera que o benfas recomece a perder para voltar aos comentários...

    ResponderEliminar
  11. Brevemente sai mais uma bomba no Cabelo...

    Mas atenção que não é como a bomba do Jefferson!

    ResponderEliminar
  12. @Pusinko, isso pode dar um artigo. Respect.

    @xavi, as amigas da Diana podem achar-me palerma. As leitoras deste tasco podem enviar fotos a dizer "I <3 POC". De resto, têm de ter tento na língua.

    @MisS, admito que essa foi boa, mas agora que contratámos aquele treinador (acho que se chama Jesus), não vamos dar abébias.

    @Daniel, vou limpar o Reader para lá chegar!

    ResponderEliminar
  13. Nem penses demitir-te, senao mandamos-te para o governo.

    ResponderEliminar
  14. O mundo precisa, de como tu dizes, "parvos" a escreverem coisas sem grande jeito. O que eu discordo, sigo o seu blog e são uns bons minutos de leitura.

    Mas já agora, deixo a sugestão de passar pelo meu blog para ver que também escrevo pouco mais que disparates, compaixão companheiro !

    http://ascronicasdoanaoguilherme.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  15. Eu recuso-me a frequentar/comentar neste tasco.

    R.

    ResponderEliminar
  16. 1. Um corpo está em equilibrio quando a projeção do centro de massa está dentro dos limites da base de apoio.
    Pronto, é só para não dizerem que nãos vos ensino nada.

    2. Não te preocupes com a licença sem vencimento. Continuo a roubar material de escritório na Redacção.

    3. As amigas da Diana deviam mandar fotos para o blog. Depois sim, podem criticar o blog, mais propriamente o autor porque eu só fico lá atrás a jogar snake no meu telemóvel 3210.

    4. A frase da Erica Fontes: gold.
    "Oh Magoo, you've done it again!"

    ResponderEliminar
  17. http://www.youtube.com/watch?v=hpaJ-QFBAOU

    Olha que vou chamar o forcado ribatejano...
    "FERNANDOOO!"

    So te dou o desconto pelos poucos posts, porque ainda não começou a época...

    ResponderEliminar
  18. Allo Poc ....

    Ja n escrevia aqui ha um tempinho, mas sempre fiel a este blog!


    Mas tb tu estas a pensar em demissão?

    Mauuu .... o mundo da blogosfera sem as palermices deste tasco nao é a mesma coisa. :P

    ResponderEliminar
  19. Eu tambem acho que és um perfeito palerma e tenho uma amiga chamada Diana.

    ps: O senhor B é como aquele anão da ilha da fantasia, não se percebia o que é que ele estava lá a fazer, mas a serie não era a mesma sem ele.

    ResponderEliminar
  20. Eu não tenho desculpa para continuar por cá, a não ser o facto de me fazeres sentir normal. É também por isso que (me) fazes falta.

    ResponderEliminar
  21. Se é para marcar presença...
    POC, estás perdoado, só até começar o futebol e por conseguinte começares a enaltecer o vermelho.
    ;)

    ResponderEliminar
  22. Agora sou falada aqui e tudo! :p
    Sabes que te leio desde sempre, e já nem sei há quantos anos te conheço!
    É diferente conhecer-te pessoalmente ou só ler o que escreves aqui..pelo menos na minha opinião!

    Mas, repara, eu faço muita publicidade a amigas e a amigos (principalmente aqueles, como nós, maluquinhos do Benfica), aliás nesse mesmo jantar ganhaste mais um leitor! Por isso toca a escrever e a ter ideias, nem que seja para falar dos almoços na cantina! :p

    Beijos,
    Di

    ResponderEliminar
  23. Não sei se já ti disseram, mas és um perfeito palerma.

    Os Blogues perderam o brio com o facebook, mas continua a ser o meu local de eleição para ler textos mais prolongados.

    Quando falamos de bola então, não há melhor.

    O meu tasco sempre teve pouca gente. A qualidade da escrita assim o determina. Mas agora com esta minha paragem "veraneia" a coisa ficou mesmo a zeros. lol. Mas não desisto.

    Um abraço seu palerma.

    ResponderEliminar
  24. Aqui não se perdem minutos. Ganham-se.

    Se as amigas da Diana não percebem a essência do tasco, fuck them. Se percebem, fuck them anyway. Oops, agora parecia o Joe Berardo.

    Não peças desculpa pelo que escreves. Aprende com a história de um candidato às presidenciais americanas: Quando surgiram rumores de que tinha duas amantes, as sondagens revelaram que perdeu 1/3 das intenções de voto. Quando negou os affairs, perdeu os 2/3 que restavam.

    Abraço,

    LPPT

    ResponderEliminar