Diário nos USA - dia #2, São Francisco (Califórnia) - 09 Jun 13

Dia #1 aqui.


Adenda - enquadramento da viagem: Onde fica o Estado da Califórnia? E onde fica São Francisco?




Saído do hotel, que tinha cheiro a urina de chinês (filho de pai sueco e mãe senegalesa), apanhei o famoso eléctrico de São Francisco. Muito bonito, faz lembrar o nosso, mas este tem a particularidade de não ter cabos aéreos, sendo o único que é movido por um cabo subterrâneo. A vista é magnífica quando se anda lá por cima, podendo contemplar-se o resto da cidade em vários patamares, nas famosas estradas inclinadas.



Lá em baixo, junto à Baía, está Fisherman’s Wharf, uma mistura de marina com porto de recreio. Existem diversos pontões, uns em funcionamento “marítimo”, outros adaptados para tudo: lojas, restaurantes, estacionamento, etc..




Optimus Prime em Fisherman's Wharf

Optei por comprar um daqueles pacotes para enganar turistas e segui no Hop on Hop off pela cidade. 


Carregar aqui para descarregarem o mapa inteiro

Boa opção. Por esta altura, passei por North Beach (já não há praia, a cidade expandiu-se) e Little Italy (zona que ficou repleta de italianos devido à febre do ouro, a chamada Golden Rush, e hoje ainda conserva traços do século XIX - lojas, restaurantes, padarias, tudo em versão italiana), Union Square (antiga zona de protestos contra a Guerra Civil, hoje local das melhores lojas) e acabando por sair no Civic Center (onde se encontra a Junta de Freguesia lá da zona, o City Hall).




"Junta de Freguesia" lá da zona

Enquanto atravessava um mercado junto ao Civic Center, vi ao longe um nigga enorme, típico americano, vestido com aquilo que me parecia ser uma camisola do Maior. Claro que não podia ser (nos Estados Unidos, um americano adepto do futebol-soccer, adepto de clube português...não faz sentido). Mas como reconheço quase tão bem a camisola do Benfica como reconheço o meu menir, fui directo a ele, sabendo que, mesmo ao longe, tinha a certeza do que tinha avistado.
Sabes o que é que tens vestido?!, dirigi-me eu em estrangeiro. O nigga responde E tu sabes o que é que eu tenho vestido?, de forma segura, pelo que fiquei inquieto. Disse-lhe que não acreditava, que não fazia sentido e que ele tinha arranjado a camisola e pronto. E ele responde, com sotaque estrangeiro, I'm benfiquista. E aqui eu tive que dar um nó na pila, estava quase a deixar cair uma pinguinha de emoção.

Mercado no Civic Center

Chama-se Eddie, deve ter entre os 40 e os 50 anos, um porreiro. Casado há 20 e tal anos com uma senhora moçambicana, que apareceu pouco depois. Adora futebol e é treinador de guarda-redes, treina o seu filho. Diz que vem a Portugal para a final da Champions League na Luz, em 2014, porque tem esperança que o Benfica lá chegue. Está completamente informado. Fiquei genuinamente impressionado.
Vira-se para mim e diz "Mas como é que nos aconteceu aquilo tudo no final da época?! Com o Porto, com o Chelsea...". Eu disse-lhe que estive lá, ele nem queria acreditar.
Trocámos contacto e tive de seguir viagem.
Em breve vou enviar-lhe esta fotografia.


Segui a pé até à Market Street, que vai dar a Union Square, onde tinha acabado de acontecer um atropelamento. Um tipo de bicicleta passou a ferro um transeunte Quem ali passava ajudou de imediato e impediram o jovem de fugir, ao mesmo tempo que se ouviram sirenes do carro patrulha a chegar. Impressionante.

No eléctrico F segui até ao Pier (pontão) 33, local donde sai o barco para Alcatraz, a famosa prisão onde se rodaram alguns filmes, o último dos quais em 1996, O Rochedo (The Rock, o nome "carinhosamente" dado à ilha/prisão), com Sean Connery e Nicolas Cage.





Alcatraz, uma base militar, foi convertida em prisão de segurança máxima em 1934, tendo funcionado até 1963. Albergou Al Capone e outros malfeitores da época.

Celas

Rotina em Alcatraz


Cela

Sala de "controlo"

Sala de apoio
Farda dos guardas

O Rochedo era tramado: estava isolado, mas perto da costa. Via-se a cidade, linda, mesmo à frente, mas inacessível. A água gelada também não convidava a tentativas de  fuga (ou eram mortos a fugir ou morriam na água). Houve um filme, Escape from Alcatraz, com Clint Eastwood, que retratou a única fuga com sucesso (?) que houve, em 1962. Os fugitivos não foram encontrados, mas São Francisco diz que morreram na Baía. Elvis ainda está vivo, não?

Vista de Alcatraz para a cidade

A prisão foi fechada em 1963 porque o governo dizia que a prisão não tinha grandes condições (no geral, não apenas na parte dos prisioneiros - os guardas viviam na ilha, alguns com as famílias) e a manutenção era elevada.
O que foi uma surpresa para mim foi a ocupação que os índios fizeram da ilha em 1969. Em protesto contra o governo (guerras antigas, basicamente os índios é que ocupavam os USA, e depois foram sendo "varridos"), ficaram lá quase 2 anos. Por isso é que, quando se chega à ilha, ainda se podem ver inscrições índias no complexo.


E assim ficou a ilha de Alcatraz para trás.

No regresso à cidade segui até Chinatown. Para quem não conhece, é um bocado da China que está noutro lado. Só chineses, só falam chinês, não saem dali, compram e vendem para eles mesmos. Quase...o turismo acaba por contar um pouco.

A caminho de Chinatown

A caminho de Chinatown


Chinatown

Entrada em Chinatown

Seguiu-se o Night Tour, lá com os amigos camionistas do Hop on Hop off. Um passeio com outro trajecto e bastante interessante, que começou ainda antes do lusco-fusco.
Pontos altos:
- vista da cidade depois de atravessar a Bay Bridge até à Treasure Island;
- edifício com reservatório de água no topo que oscila mediante o vento (aqui);
- Golden Gate (a cópia da nossa ponte - será mesmo? Amanhã passo lá com calma);
- America's Cup (vai ser realizada lá a regata);
- Zona do Presidio (onde está o museu Walt Disney);
- Cemitério de animais;
- Edifício da Expo mundial do início do século XX.

Cemitério

Bay Bridge

Pelo meio, aprendi também que, devido à grande falha tectónica (falha de San Andreas) que atravessa a Califórnia, o sismo de 1906 deu origem a grandes incêndios, os quais só foram controlados através de explosões (na explosão, o oxigénio é consumido e o fogo deixa de ter "combustível" para queimar, extinguindo-se - depreendo eu).

Mas falta descrever com maior exactidão uma das imagens de marca de São Francisco: as suas enormes e belas colinas. A vista é magnífica lá de cima. E a vista é magnífica lá de baixo.
A cidade é uma mescla entre a zona nova, com prédios imponentes numa zona empresarial enorme, e a zona antiga, das colinas. São uma das imagens de marca da cidade, as ruas com uma inclinação enorme, que aparecem em vários filmes. O expoente máximo é a zona de Russian Hill.
Os duros conhecerão o Bullitt, filme de 1968 onde Steve McQueen (Frank Bullitt) protagoniza uma perseguição fabulosa pelas ruas de São Francisco, saltando, com o seu Mustang, pelas colinas a alta velocidade.
Fica aqui o vídeo para quem gostar de perseguições. Só se ouvem os carros a trabalharem, fenomenal. E foi McQueen quem guiou mesmo o carro (era, para além do mais famoso actor da época, piloto de automóveis).


Para além das colinas tradicionais, a direito, existe ainda a conhecida Lombard Street (descida em S, completamente aos zigue-zagues até lá abaixo) .

Topo da rua, no início

Esta é tirada da net

No resto, uma pizza para a dieta e o regresso ao hotel.
Amanhã há mais cidade para descobrir.

16 comentários:

  1. Adorei!
    A serio que adorei!
    Dizes q.b. e mostras o essencial!
    Este, para mim, ainda é um destino a cumprir (morro de vontade).
    Adorei o nigga!
    Gente de bom gosto está visto!
    :DD

    ResponderEliminar
  2. Olá!
    Mudaste de destino?
    Recordo-me de há uns tempos ter deixado aqui umas dicas sobre a América do Sul!
    O meu sonho de viagem é descer da Califórnia até ao fim do mundo de caravana :-)

    ResponderEliminar
  3. @O Sexo e a Idade, fico contente. Sempre fiz o Diário por mim, mas é bom saber que há quem goste destes relatos amadores e chatos. Respect ao nigga :)

    @CG, bem-vindo(a). A América do Sul está reservada para o final do ano :)

    ResponderEliminar
  4. Como é que tens nota para isso tudo, POC?

    ResponderEliminar
  5. @Anónimo 19:52, através da publicidade que tenho aqui no tasco.

    ResponderEliminar
  6. Pois eu também gosto destes relatos!

    ResponderEliminar
  7. Excelente POC. Sereno este texto como aquele rosé fresquinho a deslizar pela garganta a baixo num final de dia escaldante.

    Thanks mate,

    ResponderEliminar
  8. A parte do Benfiquista, PRICELESS!!!

    O resto, já visitei a cidade 2 vezes, uma com 18 anos, onde basicamente atravessei a ponte e dei um passeio de carro durante a noite, e outra no ano passado, adorei rever esses sítios todos, embora alguns deles não tenha visitado.

    Do que visitei, adorei a parte do Rochedo, estar ali dentro, ouvir as histórias, e olhar as marcas dessa mesma história, LINDO.

    Mas regra geral gostei de tudo, da Lombardi Street, das ruas inclinadas que nos fartamos de ver nos filmes (no filme que falas, The Rock, também existe uma perseguição famosa com um Ferrari amarelo por essa ruas), do passeio no mítico eléctrico, da golden gate, etc etc.

    Conclusão. Quando passeamos numa cidade como San Francisco, por momentos temos a sensação que estamos dentro de um filme, porque regra geral identificamos esses pontos que referes no cinema.

    Já consigo adivinhar o resto da viagem. Pier 39 (o mais conhecido), a fábrica de chocolates Ghirardelli , a gelataria ghirardelli, a famosa sopa de ameijoas no pão, etc etc.

    Por mim, vou ler todos os relatos da viagem, servirá para matar saudades. Qualquer dia volto. Já que tenho família em San José, aproveito que me fica em conta.

    Abraço POC.

    ResponderEliminar
  9. ?If you're going to San Francisco...be sure to wear protection in your ass...' :)

    Grande reportagem POC!!!! Naquela tua foto encostado a uma cela, parecia que estavas nas Finanças à espera de vez...
    Abraço!!

    ResponderEliminar
  10. até que enfim que o tasco volta às origens ...

    ResponderEliminar
  11. A cidade é linda, mas muito mal frequentada!...
    :)

    ResponderEliminar
  12. Isto está demasiado bom...parabéns, POC!Quase me pareceu que estive por lá também.

    PS- ninguém te ensinou a não falar com estranhos na rua, sobretudo se têm uma camisola encarnada vestida?

    ResponderEliminar
  13. A mim também me pareceu que estive por lá! Quer dizer que está bom?!

    ResponderEliminar
  14. Adorava ir conhecer São Francisco, grande cidade! :)

    Emocionei-me com a foto do senhor Benfiquista. Já lhe enviaste a foto? Como é possível que vibre com o clube, mesmo estando tão longe!?
    O Benfica é especial!

    E ter ido a Alcatraz deve ser de cortar a respiração...se as paredes falassem..!

    Boa reportagem!

    Beijinhos,
    Di

    ResponderEliminar
  15. Ah e esqueci-me de dizer, uma vez vi um programa onde mostrava a construção de uns reservatórios grandes de água, no cima das colinas da cidade, e umas condutas, que conseguiriam escoar a água, com a ajuda da gravidade, para conseguirem combater os futuros incêndios que possam acontecer, para prevenir possíveis catástrofes..uma obra brutal!

    ResponderEliminar
  16. Muito fixe a reportagem e o lampião. Somos mesmo milhões, pá.

    abraço,

    L

    ResponderEliminar