Diário nos USA - dia #4, São Francisco - Yosemite (Califórnia) - 11 Jun 13

A pé, saí do hotel e andando um ou dois quarteirões acima, cheguei ao local para levantar o carro.
Alugando com antecedência e pela net, conseguem-se preços muito simpáticos, desde que não queiram andar de Ford Mustang (a sério, a sério…eu ainda vou conduzir um). Aproveito para deixar uma mensagem aos condutores em férias: se conduzir, não beba. Quer dizer, se conduzir, não deixe a carta de condução em casa, senão as férias vão pelo cano.

Antes de seguir viagem no meu Civic versão USA, paragem obrigatória na Bay Bridge (que liga São Francisco a Oakland) para ver novamente a maravilhosa vista para a Golden Gate e arredores. Aliás, é curioso que a Bay foi inaugurada pelos Franciscos 6 meses antes da icónica Golden.


Ah, e estas mariquices de carros automáticos dão-me cabo dos nervos. Tenho a impressão que se um tipo destes se sentar num carro de homem (com mudanças), não sai sequer do parque de estacionamento.

A viagem para o próximo destino começa aqui. Atravessando até Oakland, e depois de 3 horas ao volante…Yosemite National Park! Gigantesco e a prometer muito pela primeira impressão. Ah, e sem rede móvel.


O destino foi o Evergreen Lodge, onde se pode escolher um bungalow caro ou…uma tenda. Mas já lá vamos.
Marquei um passeio para o dia seguinte e fui para a piscina. Cumós ricos.
Ao sair da piscina ao estilo Halle Berry no 007, segui para o bar e para uma bela noite: barbecue (do camano) e marshmallow no fogo. Na verdade é um s’more, nome técnico utilizado para um marshmallow que foi assado e colocado entre bolachas com chocolate (neste caso Hershey’s, um dos melhores chocolates de sempre, da história, do universo – isto até merecia que eu levasse uns para Portugal e depois oferecer às leitoras).


Entretanto chegou a hora de ir dormir. Fui para o bungalow, mas cheguei lá e parecia uma tenda. É que parecia mesmo.

Particularidade da tenda? Está na floresta. Onde andam ursos. Que sentem a comida a quilómetros de distância. Onde existem cacifos para colocar (obrigatoriamente) toda a comida (incluindo tudo o que possa ter aroma de frutos, etc.). E o que está no carro não está a salvo – os ursos arrancam as portas em busca da comida. Se existirem ataques de ursos devido a esquecimentos destes, sai uma multa daquelas. O Estado tem leis rígidas na protecção deste parque.


O último ataque foi porque uma rapariga deixou um batom de morango na tenda. Felizmente o batom safou-se.

E já disse que a minha tenda está ao lado dos cacifos para os ursos não chegarem à comida? No mapa do complexo esta tenda nem existe, mas todas as outras sim. Quer-me parecer que os americanos estão a armar-me uma cilada. Se não escrever amanhã, já sabem:  o Cláudio Ramos fica com o meu blogue.

8 comentários:

  1. demora muito a sair o #5???? :)
    DN

    ResponderEliminar
  2. se tiveres a oportunidade dentro do teu itinerario, atravessa a ponte nais uma vez e joga-te a’ estrada na Route 1 , indo para Sul …visita Half Moon Bay ate’ Monterrey, do mais lindo que poderás encontrar de paisagem

    ResponderEliminar
  3. 1. gostei das fotos e do percurso. quero mais :)
    2.quem é o tipo extremamente charmoso e atraente no meio da piscina?
    3. eu sou leitora, estou em portugal. quero chocolate! (e não me vou despir, tarado!!!)

    ResponderEliminar
  4. Não percebi a parte da carta de condução...
    (A tua máquina tira fotos munta boas!!)

    ResponderEliminar
  5. Essa tua viagem deve ter sido supimpa! Tenho tantas saudadinhas de uma viagem assim...longe....;). Despacha-te com o resto!

    ResponderEliminar
  6. ui que esse marshemellow deve ser uma delícia, sempre quis experimentar isso, como eles fazem nos filmes, eheh! :p
    e isso é uma verdadeira tenda, qual bungallow qual quê?
    di

    ResponderEliminar
  7. Tens mamas e ainda mostras!!!

    ResponderEliminar