Recordar é viver: testes no secundário/faculdade (versão feminina)

Um dos grandes flagelos dos tempos modernos são os testes e os exames no secundário e, principalmente, na faculdade. Mas calma, não é por serem difíceis, porque dificuldades há muitas na vida. 
O que vos trago hoje é a recordação que tenho de estar na faculdade a fazer exames, ou melhor, de sair da sala e estar a discutir com os colegas as perguntas/respostas e, mais importante, o célebre "como correu, safas-te?".

Um homem - daqueles a sério - sai do exame e, 95% das vezes sabe o que fez. A nota pode variar, claro, mas o homem - daqueles a sério - já tem noção da borrada que fez (ou não).
Basicamente um homem - daqueles a sério - tem uma escala intrínseca:
- vou chumbar - < 8;
- não sei se vai dar, vamos ver - > 8 e < 13;
- está safo - > 12 e < 16;
- vem aí notão - > 15 até 20.
E daqui não falha. E não faz escândalos. Sai do exame e consegue dizer, com um mínimo de clareza, se realmente correu mal, assim-assim ou bem. 

Já no caso de 95% das mulheres, saem do exame e dizem:
- Ai não sei...correu mal, não sei, aquela 3.4 tinha rasteira, nem sei se passo! Estive a estudar tanto para isto...fiquei 2 semanas sem fazer sexo oral ao meu parceiro, e mesmo assim nem sei se passo. Não falem comigo, estou irritada!

Um caso que poderia ser real é o seguinte: a Maria sai do exame e diz "olha eu nem sei se passo", enquanto o Manel diz "pois, nem eu". Ou seja, parece que estão os dois no fio da navalha.

Passados uns dias, o Professor divulga as notas. O que acontece? Exacto: o Manel chumbou com 8 e a rameira da Maria passou com 17 e melhor nota da turma.

Mulheres.

14 comentários:

  1. Respostas
    1. Essa percentagem julgo ser reduzida. Senão ainda vou a tempo de leccionar. Cenas.

      Eliminar
  2. Identifiquei-me demasiado. Estou a sentir-me rameira. Obrigada por tudo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Rameira é só uma forma simpática de dizer "que grande lata, nem sabia se ia passar!". Mas na verdade, parabéns pela nota ;)

      Eliminar
    2. Calma, também não cheguei ao 17, fiquei-me pelo 15, mas aceito os parabéns na mesma!

      Eliminar
  3. Sou portanto um homem - daqueles a sério!

    ResponderEliminar
  4. Também gostei de descobrir que sou um homem, daqueles a sério!

    ResponderEliminar
  5. Chamo-me Maria e pelo que li... sou homem. :)

    ResponderEliminar
  6. Só me aconteceu ser igual à Maria uma vez em todo o meu percurso escolar, mas foi meeeeeesmo uma daquelas à Maria rameira. Juro que achei que ia chumbar (foi a única vez que achei tal coisa...). Tive 17. Só pela cena que fiz à saída do exame, acho que preferia ter chumbado...

    ResponderEliminar
  7. Eu não sou um homem, daqueles a sério, nem sou a Maria. Não tinha o hábito de falar depois de um exame, fosse secundário ou na universidade.
    É facto que a maioria das mulheres faz essa cena aqui d'El rey que não sei como foi e depois 17, mas como também tive dois Marios na escola e curso, já não digo nada.

    ResponderEliminar
  8. As tuas colegas saiam do exame a dizer que não tinham feito sexo oral ao parceiro durante duas semanas para estudar? E comentavam isso ali no meio do grupo? Uaaauuu!!!! Não tiveram praxes mas tinham colegas que não tinham problemas nenhuns em dizer as coisas tal como elas eram.

    ResponderEliminar
  9. Queria dizer qualquer coisa para me defender desta, mas não me ocorre nada. Era a maior rameira da turma, confesso.

    ResponderEliminar