E pronto, há 1 ano e 1 hora atrás, estava no chão

Eu e a mota. Estatelados. Ela com mau aspecto, eu com o pé a falecer, com dores de meia-noite mas, com muita postura, a dizer "tens de chamar já uma ambulância que tenho o pé todo partido". E tinha. Demais até. 

Duas idas ao bloco operatório depois, imobilização completa durante 2 meses, fisioterapia de manhã e à tarde durante meses a fio, estou como novo. Quer dizer, estou como se tivesse partido uma articulação e vários ossos. Quer dizer, tenho dores para xuxu. 

Quando me doía para chorar, como minutos após o acidente e em certos momentos da recuperação, mordia os dedos da mão (no dia a seguir ao acidente ainda tinha cravadas as marcas dos dentes, true story) para relaxar. Nunca derramei uma lágrima até hoje. Guardei-as para o 0-0 de Turim, quando nos apurámos para a final da Liga Europa. 
Isto tudo para dizer que sou o último herói nacional. E talvez internacional. 

Um ano depois, tenho de agradecer ao Doutor Pedro Magro (curiosamente, ex médico principal do Benfica de Camacho) que me possibilitou voltar a ter uma vida normal e que ainda me vai ver a correr, jogar futebol e fazer surf novamente. Nem que tenha que morder os dedos ao mesmo tempo. Pedro Magro, um exemplo do que é ser um verdadeiro médico e amigo. 
Para além disso, menções mais que honrosas para a minha família (onde incluo os amigos irmãos) e amigos. Todos os que me ajudaram e estiveram presentes. Fui tratado como um lord. E um beijo à mamã, porque é a que mais sofre, mas também a mais beneficiada. Após praticamente 32 anos, já deve ter equivalências médicas para muitas especialidades.

E pronto. Venho anunciar que esta lifetime experience foi a última grande maleita que me atormentou a vida. 

Segue jogo.

21 comentários:

  1. Respostas
    1. Bem-vindo. Engraçado, de onde o conhece?

      Eliminar
    2. Foi ele que me operou o joelho, depois duma rotura de ligamentos :)

      Eliminar
  2. Acabou bem. Isso é que interessa!
    É algo que não desejo a ninguém. Quer dizer... o plantel do slb, na semana antes do confronto com o FCP, poderá não se encaixar no que acabo de dizer.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Acabou "bem". Obrigado :)

      (Oxalá o Óliver, Tello, Jackson, Brahimi e companhia tenham uma desinteria antes do jogo com o SLB. Em forma, só quero mesmo o Quaresma, essa amostra de futebolista. Cativo a titular 4ever.)

      Eliminar
  3. Olá Simão

    Fico contente pelo final feliz. Há uns anos, costumava dizer que já tinha direito ao cartão BP dos Hospitais, por causa dos motards da família. ;)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Ana Chagas! Muito obrigado pela habitual simpatia. Vou encaminhá-la (à simpatia) para o Administrador desta espelunca, porque eu não mereço.

      Eliminar
    2. Agora corei! :P Merece pois! E parece-me uma óptima ideia dar descanso aos motociclos por uns tempos. Também me imagino bem velhinha com uns óculos à aviador num sidecar vintage. Mas até lá, deixem-me estar quietinha.

      Eliminar
    3. Não é preciso corar, o Administrador já saiu.
      Já não tenho motociclo. Quanto a ter sidecar, até faço corações com as mãos. Lindo.

      Eliminar
  4. Certamente não terá sido a última. Tal como escreveste, "segue jogo". Mais maleitas virão.
    Momentos bons idem.

    Abraço

    PeterLPPT

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não vou agora enunciar, mas já tenho um com CV. É altura de parar. Pelo menos até aos 60 anos :)
      Abraço.

      Eliminar
  5. O importante é que o Autor está quase como novo. "Os homens também choram quando assim tem de ser" com a ressalva de quando tem meeeeesmo que ser, mordem os dedos. Well done!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pusinko... esse nome diz-me alguma coisa. Alemã a trabalhar em Portugal. Aposto.

      Eliminar
    2. Quase isso, tendes faro para estas coisas da etimologia. Não sendo palavra alemã é checa que fica mesmo ao lado. Um nick encantador no som e no sentido.
      (Ágôrrá acrrescento qui se éu erra alemá trábalhandô no Porrtugal, en Lissábon, o carríssimo autôrre descobrrirria pelo sotaque quê io tenia :o)

      Eliminar
    3. (esse sotaque de alemã emigrada em Portugal tira-me do sério)

      Eliminar
  6. Alguém me disse uma vez que o que não existe ou não acontece é porque nunca quisemos ou não fizemos por isso!....Continua a viver pah!..(a tua mãe vai matar-me)...Nem que para isso tenhas que te casar....(loonnnnngggooo silênciooooo).....Solicita-se apenas alguma moderação na forma de assistir ao jogo da bola (solicito eu, 98%do plantel do benfica, a direcção, a equipa técnica e 3558 ex-jogadores do glorioso!....**dasseee!! Até pareço teu tio!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caro amigo (que pela prosa, podia ser meu tio), quem faz jogadores não é o Jesus, sou eu a gritar lá de fora desde há quase 32 anos. Quem fez o Zé (Di) Maria fui eu, e tu sabes disso. Passei 2 ou 3 anos a insultá-lo de forma paternal e educativa, no sentido de desenvolvê-lo para o futebol de alta competição. Hoje é o jogador mais desequilibrador do mundo. Acho que, nesse aspecto, estamos conversados acerca de quem potencia jogadores.

      Quanto a viver, tens razão. E este fim-de-semana vamos fazer bungee jumping sem corda. Lifetime experience.

      Eliminar
  7. Força nisso rapaz. É caminho que felizmente nunca percorri, mas percorrê-lo é sinal que estamos cá para o fazer e isso, só por si, já é bom sinal.
    Agora é ver em que pé ficam as coisas ;) (desculpa, não resisti)

    SMak

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Bem-vindo. Foi bem metida essa, foi. Também já utilizei umas chalaças dessas. Sem stresse :)

      Eliminar
    2. Não foi bandidagem à primeira vista, eu é que apesar de uma "roupagem" nova gosto de manter o humor com traça antiga.
      Continuação de uma boa recuperação. Abraço.

      Eliminar