"Hospedeiras" e Comissários de bordo: Toda a verdade

Ou só mais ou menos.
Mas já lá vamos. Primeiro há que educar o leitor. Não confundir:
- Hospedeiras são daqui e são aquelas miúdas (normalmente) giras que estão nos eventos a receber convidados ou simplesmente a embelezar a coisa;
- “Assistentes de bordo” são as hospedeiras que afinal não o são, ou seja, são as miúdas (só às vezes giras) que trabalham no avião. E não estou a falar daquele avião que, há uns anos, foi pelos ares na 2ª Circular e que era casa da especialidade.

Antes de seguirmos, devo dizer que acho muita graça (ou só ridículo) que as mulheres sejam “assistentes de bordo” e os homens “comissários de bordo”. Mas os homens não podiam ser, também, assistentes de bordo? Não é isso que são? Comissário? Um dicionário para a mesa do canto por favor.
É que pela nomenclatura, parece que uns são mais que os outros.

Ora bem, através da Chiado Magazine tive conhecimento de um artigo na Mashable que fala sobre segredos de assistentes de bordo e de pilotos. Tudo sob anonimato.
Estes “desabafos” são feitos através de uma aplicação móvel que parece estar na moda, que é a Whisper (aqui para Android e aqui para iOS – serviço público ou quê?) e que permite juntar a uma imagem, uma revelação, um segredo, o que quiserem. Imagino que a cusquice que existe em cada um de nós (mais em vocês) leve à utilização/leitura do que por lá aparece.

Mas vamos aos podres!



“Os meus pais disseram-me que ser assistente de bordo não era um emprego a sério. Enquanto eles estão em casa nos seus empregos a sério, eu tenho paisagens destas no meu trabalho da treta.
“Tiro fotografias dos passageiros adormecidos no avião. Sobretudo de boca aberta. Sou uma assistente de bordo.”
“Odeio para c… todos os passageiros. Beijos, a tua assistente de bordo.”
“Sou piloto mas tenho medo das alturas.”
“Sou assistente de bordo. Adoro conhecer pilotos e homens de negócios sexy. Nunca me canso!”
“Sou assistente de bordo e já tive rapidinhas na casa de banho do avião.”
“Sou piloto e já adormeci durante o voo.”
“Nunca desligo o meu telemóvel durante a descolagem e a aterragem. Sou piloto.”
“Sou piloto. A história das interferências dos telemóveis nos sistemas do avião é um monte de tretas.”
“Sou assistente de bordo. Se houvesse uma emergência, saía do avião primeiro. Os outros que se safem. Espero que tenham visto o vídeo de demonstração de segurança!”
“Sou comissário de bordo e certo dia envolvi-me com um passageiro. Quando o levei de volta ao seu lugar, a sua mulher pediu-me um refill… Ops.”


Escândalo!

“Cambada! Era apanhá-los a todos! Tudo farinha do mesmo saco! Eu sempre soube que as hospedeiras são umas ordinárias!”
Calma, Anónimo… Respira. Sou amigo da mais gira da TAP e da mais gira da EasyJet e asseguro que nenhuma delas corresponde a estas descrições. Maus profissionais existem em todo o lado. E badalhocas também. E tirando um ou outro exemplo, estamos mais a falar de diversão que outra coisa.


Agora que os ânimos estão incendiados, espero que me venham insultar. Ou dar um abraço, vá.

17 comentários:

  1. A única parte que percebi do teu texto: "Sou amigo da mais gira da TAP e da mais gira da EasyJet"... já apresentavas POC, não?!

    =P


    P.S.: Maus profissionais existem em todo o lado e normalmente são aqueles que menos têm para fazer nos seus trabalhos. Pois se tivessem a trabalhar no duro, não tinham tempo para tirar fotos...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sim. Em breve vou fazer um portefólio de fotografias das minhas amigas todas. Depois coloco aqui para votação. E nasce o Facebook.

      Eliminar
  2. Caraças... ainda bem que na adolescência cheguei à conclusão que preferia uma bata branca, senão lá tinha eu de vir aqui insultá-lo... :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Isso assim até parece que me está a pedir um artigo sobre enfermeiras (?) :)

      Eliminar
    2. Porquê enfermeiras? há tanta gente que usa bata branca... também podia ser padeira...

      Eliminar
    3. OK, vou escrever sobre padeiras.

      Eliminar
  3. Sempre achei que se põem "em bicos de pés".... Para mim são meros empregados de mesa a não sei quantos km de altura.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Há quem se ponha em bicos de pés, sim. Havia um certo glamour na profissão, coisa que já se perdeu em grande parte e na maioria dos países. Não sei se terá sido isso a influenciar a mente dos mais fracos e torná-los "armados ao pingarelho".
      De qualquer forma, pessoas assim existem em todo o lado.

      Eliminar
  4. Concordo. Pessoas assim, de facto, existem em todas as profissões o que não minimiza a piada do post. Muito bom!

    ResponderEliminar
  5. Continuas incógnito, certo? Olha que há muito comissário a frequentar o ginásio de muito hotel por esse mundo fora. E muita hospedeira de unhas bem afiadas...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Unhas grandes e afiadas? Outch. Longe. Por favor.

      Eliminar
    2. O "grandes" já foi fruto da tua imaginação (fértil)... :)

      Eliminar
    3. Apanhaste-me. Tenho problemas cardíacos quando vejo aquelas unhas... que prefiro não descrever.

      Eliminar
    4. Que treta. Julgo que há ai um gosto secreto em seres comissário de bordo, mas como é preciso ser as vezes giro...

      Eliminar
    5. É preciso ser giro? Já andou de avião? Quanto muito é preciso não ser anão, o que me dificulta a coisa.
      Seja como for, teria gostado de ser comissário, pelo menos durante uns bons anos. Não há grande responsabilidade, ganha-se bastante dinheiro (para a média) e tem-se oportunidade de conhecer o mundo.

      Eliminar
    6. @Unknown, acrescento que ser "às vezes giro" é complicado. Ainda se fosse todos os dias... conheço quem seja. De qualquer forma, obrigado pelo elogio. Ah, era um elogio ao contrário :)

      Eliminar