Compra/Leasing: qual a melhor opção? Estudo científico com mulheres

Apoiados por um atento leitor, avançamos com um importante estudo que é fundamental para qualquer leitor que queira atingir a tão importante saúde financeira. Sem mais delongas,


Compra

Após 5 anos de casamento, Paul McCartney pagou à sua mulher, Heather Mills, nada mais nada menos que 49 milhões de dólares. Assumindo que tenham feito sexo todas as noites durante esses 5 anos (coisa muito improvável) a relação custou a McCartney 26.849 dólares por noite. 

Esta é a Heather:


Leasing 

Por outro lado, Kristen, a prostituta que apanharam com o Ex-Governador de New York, Elliot Spitzer, cobra a extravagância de 4.000 dólares por noite. Se Paul McCartney tivesse "contratado" Kristen durante 5 anos, ter-lhe-ia pago 7.3 milhões de dólares para ter sexo todas as noites (coisa bastante provável), com uma poupança total de 41.7 milhões de dólares. 

E esta é a Kristen:  



Tenham em conta o valor acrescentado desta operação:   

Tem 22 anos;
Nunca tem dores de cabeça;
Faz tudo o que lhe pedem;
Não se queixa;
Não faz nada que não se deseje. 

Tudo isto, por uma sétima parte do custo total, sem encargos adicionais. 

Às vezes o "leasing" é mesmo a melhor opção.

18 comentários:

  1. E nenhuma das fotos favorece as visadas.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Como assim? Só reparei na foto do decote de biquíni branco.

      Eliminar
    2. Aquilo não é maneira de expor o produto que se quer vendido.

      Eliminar
    3. Não quero vender nada. Foram as fotos que as próprias me enviaram.

      Eliminar
    4. Tu não queres, mas a fulana de baixo...

      Eliminar
    5. Nem quero fazer nenhum leasing.

      Eliminar
  2. E estás a falar de um produto de luxo. Se formos à gama dos citadinos, eu conhe... um amigo meu conhece quem cobre 40beijinhos por noite, o que na totalidade daria qualquer coisa como, X Euros. É fazer as contas...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Mais uma vez o leasing em alta.
      Entretanto, importa dizer que foste meu herói durante algum tempo. Grande Johnny Bravo.

      Eliminar
    2. Lamento desiludir-te caro POC mas não sou o grande Johnny Bravo. Apenas um gordo de boxers e com as mãos sujas de gordura das coxas de frango do almoço, atrás de um teclado..
      Não sei se já esperavas esta terrível notícia, mas não poderia deixar que continuasses a viver uma mentira!

      Eliminar
    3. OK, é porque és primo dele, isso para mim já chega.

      Eliminar
  3. Leasing, sem dúvida.

    Pelas razões apresentadas mas, sobretudo, pela opção de compra do objecto (trata-se de um objecto, certo? Um bem móvel, porque se mexe de trás para a frente e de cima para baixo) no final, por um valor residual.

    E, por 4000 dólares (o valor de uma renda), a propriedade daquele bem vale o peso em ouro. Ou em esperma, não sei bem.

    Espero ter contribuído para o debate.
    Um grande bem-hajam!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Exacto, falhou a questão da opção de compra. Olha, um grande bem-haja.

      Eliminar
  4. Mas o leasing não é uma especie de aluguer com opção de compra no final?
    Sempre pensei que leasing fosse isso.

    ps: Lembrei-me agora que a Heather Mills tambem não tem uma perna e já foi atleta quando era nova, e nós já sabemos o que os atletas loiros e sem pernas fazem quando estao zangados.
    O Paul McCartney fez muito bem em pagar, eu se fosse ele tambem pagava e fugia !!!

    ResponderEliminar
  5. Creio que isto é mais um rental do que um leasing, o produto apresentado cobra 4.000$ por algumas horas de uma noite e não pela noite toda... e se a noite formos juntar o resto do dia, e a taxa de exclusividade... a coisa seria outro preço e acabaria por ficar ela por ela.
    Digo eu que se me dedicasse a estes negocios era o que faria....

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Verdade. Seria o termo correcto. Mas não me estragues o artigo.

      Eliminar