Aterragem na Madeira: OK, afinal aquilo das palmas...

Acabei de descobrir onde é que surgiu a tendência (vou chamar assim) de se aplaudir uma aterragem. 

"Foi no limite", palavras a sós com o chefe de cabine. Muito, muito vento. Muito. Até houve quem chorasse. 
O comandante teve direito a 2 (!) salvas de palmas.

Bem-vindos aos ventos da Madeira! 


1 comentário:

  1. Tiveste azar: apanhaste um piloto adepto do Fruta Corrupção Pancadaria.

    Todos sabemos como eles tremem quando vão à Madeira.

    O vento é só mais uma desculpa. Uma espécie de manto protector, mas ao contrário.

    ResponderEliminar