Percebem agora porque sempre adorei a Pocahontas?


Pocahontas e Lara Croft: aquele momento em que queremos muito que os desenhos ganhem vida.

Alerta Visconde: Cristiano Azeiteiro Ronaldo no Panteão Nacional

Interrompo a emissão para deixar a dica aos adeptos do Sporting de Lisboa: porque não pedir a imediata trasladação de Cristiano Ronaldo para o Panteão? Se o Benfica já lá está (nota da redacção: é assim que eles pensam), o Sporting de Lisboa também tem de estar! Eles não são menos que nós (nota da redacção: favor conter o riso)!
Desta forma, e para ajudar Tio Bruno e os seus Comédia à Lagarte, lançamos já a petição para Cristiano ser trasladado, de imediato, para o Panteão Nacional. 

Cristiano deixará o Real Madrid orfão dos seus golos, mas poderá ser o melhor "pica" bilhetes do mundo e desta forma mostrar que o Sporting de Lisboa continua a ser o maior clube de Lisboa a vestir de verde-e-branco (nota da redacção: carece de confirmação).
Em paralelo, Cristiano seria o primeiro lagar de azeite a ter tamanha homenagem enquanto vivo.


Serviço Público, desta vez em versão especial de corrida para viscondes.

Da Covilhã até Lisboa de tobogã

Descobri hoje que tivemos, aqui na empresa, um colega que ia e vinha todos os dias da Covilhã para Lisboa.

As questões que coloco são:
- vinha de tobogã?
- quando cá chegava, sacudia a neve antes de entrar?
- quando chegava à empresa, os colegas perguntavam se ele queria ir almoçar e ele respondia "Eish, não dá, tenho que apanhar o autocarro para cima"?

Respect.

O novo homem forte da Comunicação do Sporting de Lisboa

Antes de mais, devo dizer que é injusto o Tio Bruno contratar empresas e pessoas para tratarem da Comunicação do Sporting de Lisboa. Injusto para o País, na medida em que estamos todos receosos que Tio Bruno deixe de emitir os comunicados dos Comédia à Lagarte.


Entretanto, isto será verdade ou montagem? Seja como for, como foi o Tio Bruno quem escolheu o Sr. João Morgado Fernandes, não espero nada mais nada menos do que o corte de relações com o responsável pela escolha: ele próprio.

Aguardam-se reacções.

Piada Farsola #72 - Bypass

Doutor, depois do bypass poderei fazer sexo?
- Só com a sua mulher. Não pode excitar-se.

O Justiceiro da Estrada #2 - 81-46-XS (Mercedes-Benz cor preta)

Pede-se a todos os amigos e familiares do energúmeno proprietário deste Mercedes (já com uns bons anos) que o chamem de porco imundo.
Há dias, depois de pagar a portagem da Ponte 25 Abril, o condutor (vou chamá-lo assim, para não ofender) atirou o talão pela janela.

Outro iluminado. Fica a música do porco imundo:

Incrível: treino de amigos na Turquia transformado de surpresa em jogo da Champions (c/ Collina)

Até arrepia...

Mamografias por satélite

Desta vez não fui eu. Gostava. Mas não fui. Não posso reclamar os louros desta ideia, mas ao menos posso divulgá-la.

Portugal é um País de empreendedores, mas neste caso houve uma empreendedora que resolveu lançar as "Mamografias por satélite". E houve quem caísse na esparrela. E houve quem ficasse de binóculos a assistir às mamografias a céu aberto...

Se pensam que isto é mentira, vejam a reportagem real num qualquer telejornal Português:


Palavras para quê?

Assuma-se! O Benfica era o clube do Regime! Ah, espera. Deixa só consultar isto...

Um clube diferente que vive em função de outro


Não conseguem dizer ou escrever "Benfica". E chamam-nos de ratos. 
Têm toda a razão: a vergonha não vive solteira. Vive casada, na pessoa da mulher do Tio Bruno de Carvalho, o maior humorista nacional. Porque ninguém, mais do que a mulher dele, deve sentir tanta vergonha de viver com alguém assim.

Que não se confundam sportinguistas de coluna vertebral com seres desprezíveis como estes.


Piada Farsola #71 - Nevão

Acabo de falar com um amigo que mora em Boston que me disse que neva há dois dias sem parar, com temperaturas negativas de 16º C e rajadas de vento de 120 km por hora. 
Estão totalmente isolados e a sua sogra não faz outra coisa se não olhar pela janela da cozinha.
Disse-me que, a continuar esta situação, não vai ter outra alternativa senão deixá-la entrar.

Em cuecas no Marquês

Atrasei-me a vir para o aeroporto (siga para Estocolmo) porque ainda tive que parar no Marquês de Pombal. Tinha lá o meu amigo Gordo (não o meio irmão da blogosfera) só de cuecas, encharcado em champanhe. Tinha saído do estádio aos 92 minutos... 

Porque existem coisas mais importantes no dérbi do que o resultado (e pela 1ª vez concordo com Tio Bruno)



Gente desta não pode participar na festa, no jogo, no desporto. À imagem do ridículo do Tio Bruno, mesmo que tenha toda a razão neste caso.
Foram provocados? Talvez. Umas vezes começam uns, outras vezes começam os outros. Não importa. Há que saber estar em sociedade. Quem não sabe, deve ser punido.
Envergonho-me pelos que têm a mesma cor que eu. Sobre a escumalha que coloca tarjas a desejar morte aos benfiquistas (Sigam o King), espero que existam sportinguistas com a mesma posição que eu.

Num País decente, num clube bem governado, procuravam-se os infractores para serem julgados e impedidos de frequentar espaços públicos desportivos.
Aguardo, com esperança, que o Benfica tome uma posição.

Como transformar um indivíduo em visconde - Manual para ver os Comédia à la Carte no Alvalidl

Vou escrever este artigo no sentido de partilha de conhecimento.

Somos 4 amigos com necessidades especiais. Quer dizer, queremos ir ver os Comédia à la carte contra o Benfica, no dérbi deste fim-de-semana no Alvalidl, mas não conseguimos bilhete para a zona do Benfica. Como os outros 3 são uns meninos e desta vez não querem ir no cortejo (só porque quase morremos há 2 anos?!) e porque querem estar mais calmos, estamos a pensar comprar bilhetes viscondes e ficar no meio deles.
Sim, eu sei que, com esses bilhetes, podemos na mesma ir para a zona vermelha. Mas tenho estes amigos… Enfim. Querem-se conter nos festejos. Como se eu me fosse conter…

Ora, resumindo: seremos 4 benfiquistas no meio dos viscondes. A questão é: como é que nos mascaramos? (nota da redacção: o Autor não se quer mascarar)

Não tenho sapatos de vela;
Não tenho cabelo que dá vontade de desatar à bofetada;
Não falo “tá a ver?!”;
Não chamo toda a gente de tio e tia.


O que posso fazer? Será que é suficiente comprar um fio de prata com uma cruz, vestir uma camisa e deixá-la com os dois primeiros botões abertos?